quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Diniz e Menuet sagram-se campeões de França (indoor)

Yohann Diniz, Jean Blancheteau e a liderança de Emilie Menuet.
Fotos: DD Casale. Montagem: O Marchador
Yohann Diniz, do EFS Reims A., e Emilie Menuet, do AJ Blois-Onzain, acrescentaram aos seus palmarés a conquista de novos títulos nacionais, desta vez nos Campeonatos de França de «Elite» em pista coberta, evento realizado em Bordeaux durante o passado fim-de-semana.

Diniz, recordista mundial dos 50 km, voltou aos campeonatos 8 anos depois do seu último título, para percorrer os 5.000 metros em 19.14,41, concluindo com confortável avanço sobre o sub-23 do Athle Bourgogne Sud, Jean Blancheteau (19.58,71). Nas terceira e quarta posições chegariam o tunisino Hedi Teraoui (HBA - S/l TA Rennes, 20.11,84) e Damien Molmy (CA Montreuil 93, 20.29,79). De registar a presença de um ilustre visitante, o guatemalteco Erick Barrondo (quinto classificado), a recuperar de recente lesão (21.14,41).

Menuet, depois obter 12.50,13 nos 3.000 metros este ano, em Eaubonne (22 jan.), conseguiu agora 12.38,31, apenas a 3 segundos do seu melhor, que é recorde de França, e fixando-se na segunda posição da lista mundial do corrente ano. Com marcas abaixo dos 13 minutos, cortariam a meta Clemence Beretta (AVEC - S/l Athle Vosges Pays, 12.57,30, recorde pessoal) e a guatemalteca Mirma Ortiz (12.59,45). A fechar o pódio nacional, entrou Marine Quennehen (CA Montreuil 93, 13.13,78, recorde pessoal).

Os atuais recordes franceses «indoor» de seniores e sub-23 são os seguintes:
3.000 m femininos
Seniores – 12.35,17 de Emilie Menuet (Eaubonne-2016)
Sub-23 – 12.41,56 de Emilie Tissot (Bordeaux-2014)
5.000 m masculinos
Seniores – 18.16,76 de Yohann Diniz (Reims-2014)
Sub-23 – 19.33,42 de Anthony Gillet (Liévin-1998)

Classificações
5.000 m masculinos
1.º, Yohann Diniz, 1978 (EFS Reims A.), 19.14,41
2.º, Jean Blancheteau, 1996 (Athle Bourgogne Sud), 19.58,71
3.º, Hedi Teraoui (Tunísia), 1989 (HBA - S/l TA Rennes), 20.11,84
4.º, Damien Molmy, 1988 (CA Montreuil 93), 20.29,79
5.º, Erick Barrondo, 1991 (Guatemala), 21.14,41
6.º, Florian Desjardins, 1994 (R2MA - S/l ASPTT Rouen), 21.40,48
7.º, Jean-Franck Vanoosthuyse, 1979 (US Talence), 21.41,77
8.º, Axel Mutter, 1996 (Ac Roche-sur-Yon), 21.59,70
9.º, Sebastien Delaunay, 1974 (CA du Pays Saumurois), 22.01,30
10.º, Benoit Berchebru, 1984 (Martigues Sports Athle), 22.12,45
11.º, Mohamed Massoussi (Tunísia), 1988 (EAMH - S/l U.S.O Mondeville), 22.37,52
Desistente: Fabien Bernabe, 1995 (SCO Ste-Marguerite Marseille).
Desclassificado: Cedric Houssaye, 1979 (SCO Ste-Marguerite Marseille).

3.000 m femininos
1.ª, Emilie Menuet, 1991 (AJ Blois-Onzain), 12.38,31
2.ª, Clemence Beretta, 1997 (AVEC - S/l Athle Vosges Pays), 12.57,30
3.ª, Mirna Ortiz, 1987 (Guatemala), 12.59,45
4.ª, Marine Quennehen, 1991 (CA Montreuil 93), 13.13,78
5.ª, Amandine Marcou, 1992 (SA Merignac), 13.21,97
6.ª, Amelie Bourhis, 1992 (APL - S/l Larmor Estran Athlet), 13.55,36
7.ª, Lucie Barritault, 1990 (Athletic Trois Tours), 14.20,93
8.ª, Virginie Saou, 1982 (Dijon UC), 14.25,79
9.ª, Fabienne Rinero Chanfreau, 1980 (CA Montreuil 93), 14.27,91
10.ª, Elisabeth Brunet, 1986 (Tarbes Pyrenees Athletisme), 14.28,63
11.ª, Marie Boudesseul, 1990 (AA - S/l Angers Athletic Club), 14.28,85
12.ª, Jeanne Billa, 1996 (AS Caluire et Cuire), 14.41,84
13.ª, Cecile Deleuze, 1996 (Amiens UC), 15.10,07

Índia de olhos postos no futuro

Campeonatos, seminário e marcha para a saúde em Nova Deli, Índia.
Imagens enviadas por Pierce O'Callaghan
Montagem: O Marchador
A Federação de Atletismo da Índia (AFI) levou a efeito no passado fim-de-semana um seminário sobre marcha atlética onde foram abordadas as componentes da estrutura organizacional e do ajuizamento.

A iniciativa traduz uma forte aposta da federação indiana na especialidade e acompanha os sinais positivos que os marchadores indianos vão dando mostras no plano internacional nos últimos tempos, principalmente nos 20 km masculinos e de que são bons exemplos a conquista da primeira medalha de ouro em Campeonatos da Ásia, os de 2016 (Gurmeet Singh), um 10.º lugar nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012 (Irfan Kolothum Thodi), e um 13.º lugar nos Jogos do Rio de Janeiro, em 2016 (Manish Singh).

Nos recentes campeonatos nacionais de marcha, realizados pela AFI, com a sponsorização da Max Bupa, foram atribuídos, pela primeira vez em eventos desta natureza, prémios monetários de montante muito significativo aos melhores classificados nas três provas olímpicas. O valor dos mesmos ultrapassou a fasquia dos cinco mil euros. 6 atletas nas provas dos 20 e 50 km masculinos obtiveram os mínimos exigidos para os campeonatos mundiais de Londres, em agosto próximo. A seleção indiana é orientada tecnicamente pelo russo Alexander Artsybashev.

Em conjugação com os campeonatos nacionais, cerca de 10.000 pessoas participaram numa atividade de marcha associando a prática desportiva aos benefícios, manifestamente comprovados, para a saúde dos seus praticantes.

O seminário, que contou com a participação de 30 agentes desportivos (número que a organização estabelecera como máximo) propiciou a que tivesse lugar uma certificação para juízes especialistas de marcha permitindo o acesso ao painel nacional de grau 1. Foram realizados exames escritos e de vídeo, estes com base na visualização de imagens extraídas de competições internacionais.

A atividade foi coordenada pelo irlandês Pierce O'Callaghan, membro do principal painel de juízes internacionais de marcha da IAAF, juiz com vasta experiência na área e que já atuou nos últimos três Jogos Olímpicos estando ainda nomeado para os mundiais de Londres e para a Taça da Europa de Marcha, em Podebrady, na República Checa, aqui na qualidade de juiz-chefe. Também colaborante nos trabalhos esteve presente outro irlandês, Shaun Gallagher, membro do painel europeu de especialistas. Atuou em 2015 no prestigiado Grande Prémio Internacional de Rio Maior e está nomeado para os europeus de Sub-23 que terá lugar na cidade polaca de Bydgoszcz, em julho deste ano.

"A marcha atlética na Índia terá um grande futuro se os dirigentes quiserem", sublinhou Pierce O'Callaghan.

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Palmisano e Fortunato com vitórias nos campeonatos italianos de pista coberta

Antonella Palmisano, o pódio feminino e Francesco Fortunato.
Fotos: Colombo/FIDAL. Montagem: O Marchador
Foram de elevado nível os desempenhos de Antonella Palmisano, quarta classificada nos Jogos do Rio-2016, e de Francesco Fortunato, ambos em representação do G.A. Fiamme Gialle, nas provas de marcha dos campeonatos de Itália de pista coberta, a 18 de Fevereiro em Ancona.

Palmisano, com 12.08,83 nos 3.000 metros, realizou a melhor marca mundial do ano (antes, Cabecinha com 12.48,33 em Pombal a 11/2), quedando-se a 3 segundos do seu recorde pessoal (12.05,68-2015). Iniciou os primeiros 1.000 m em 4 minutos e 6 segundos, forçando depois o ritmo com parciais de 4.02 e 4.01. Seguiram-na com marcas abaixo dos 13 minutos, as marchadoras do Bracco Atletica, Valentina Trapletti, que ainda acompanhou Palmisano em fase inicial, com 12.45,74, e Sibilla Di Vincenzo, com 12.55,77.

Fortunato, com 18.59,06 nos 5.000 metros, o seu segundo melhor resultado de sempre na distância, obteve parciais de 3.48,7, 3.47,0, 3.49,0 (11.24,7 aos 2.000 m) – 3.43,0 – 3.51,4, ficando posicionado, por agora, no 3.º lugar da lista mundial do ano. O pódio da prova ficou preenchido com Vito Minei, do G.S. Fiamme Oro Padova, com 19.18,59, recorde pessoal, e Leonardo Dei Tos, do Athletic Club 96 Alperia, com 19.37,18.

O evento serviu de oportunidade de entrega a Antonella Palmisano e a Eleonora Anna Giorgi (que não chegou a competir) das medalhas de prata e de bronze do Campeonato da Europa de sub-23 em Ostrava-2011, que ascenderam ao pódio por força das posteriores desclassificações por dopagem das russas Tatyana Mineyeva e Nina Okhotnikova (antes 1.ª e 2.ª), prova em que a espanhola Julia Takacs viria a obter o título.

Classificações
3.000 m femininos
1.ª, Antonella Palmisano, 1991 (G.A. Fiamme Gialle), 12.08,83
2.ª, Valentina Trapletti, 1985 (Bracco Atletica), 12.45,74
3.ª, Sibilla Di Vincenzo, 1983 (Bracco Atletica), 12.55,77
4.ª, Eleonora Dominici, 1996 (A.S.D. ACSI Italia Atletica), 13.04,18
5.ª, Lidia Barcella, 1997 (Bracco Atletica), 13.57,30
6.ª, Ilaria Camilla Galli, 1987 (Atletica Firenze Marathon S.S.), 14.01,99
7.ª, Valeria Pedetti, 1973 (Atl. Libertas ARCS CUS Perugia), 14.24,53
8.ª, Sascia Grafeo, 1992 (Atl. Libertas ARCS CUS Perugia), 14.27,32
9.ª, Gladys Moretti, 1991 (Atl. Bergamo 1959 Oriocenter), 14.37,87
10.ª, Valeria Disabato, 1999 (Atletica 2005), 14.47,15
11.ª, Arianna Pisano, 1998 (Atletica Arcobaleno Savona), 14.56,54
Desistente: Francesca Azurra Pini, 1999 (Atletica 2005).

5.000 m masculinos
1.º, Francesco Fortunato, 1994 (G.A. Fiamme Gialle), 18.59,06
2.º, Vito Minei, 1994 (G.S. Fiamme Oro Padova), 19.18,59
3.º, Leonardo Dei Tos, 1992 (Athletic Club 96 Alperia), 19.37,18
4.º, Gregorio Angelini, 1996 (Alteratletica Locorotondo), 21.11,24
5.º, Ettore Grillo, 1997 (Atletica Firenze Marathon S.S.), 21.51,03
6.º, Niccolo Coppini, 1997 (Atletica Firenze Marathon S.S.), 22.07,85

Campeonatos da Grécia de pista coberta (resultados)

A vencedora dos 3.000 m e os concorrentes dos 5.000 m masculinos.
Fotos: The-F-Times (arq.) e Zoe Gini
Montagem: O Marchador
Tiveram lugar no passado fim-de-semana os campeonatos gregos de atletismo em pista coberta que decorreram no Palácio de Desportos “Paz e Amizade”, em Pireu, Atenas com as provas de marcha a realizarem-se no sábado (18) nas habituais distâncias de 5.000 metros (masculinos) e 3.000 metros (femininos).

Nos 5.000 m marcha masculinos, destacou se o já crónico campeão grego, Alexandros Papamichail, com uma marca de grande qualidade mundial. Venceu com o tempo de 19.12,98, seguido do regressado Zacharias Tsamoudakis (19.40,37) e de Yiannis Vaitsis (20.24,67).

Boas perspetivas também para outros promissores marchadores gregos, Konstantinos Tentopoulos, Yiannis Vaitsis e George Tzatzimakis, com “portas entreabertas” para a integração nas seleções nacionais para os mundiais de Londres e os europeus e mundiais nas categorias mais jovens. Tsamoudakis e Kravariotis vão competir no Grande Prémio Internacional de Rio Maior, a 1 de abril.

Nos 3.000 m femininos, vitória para Panagiota Tsinopoulou, com 13.14,90, repetindo o triunfo na edição de 2016, seguida de Athanasia Vaitsi, com 14.33,87 e de Anastasia Mpania, com 14.59,41, esta num cerrado despique para a medalha de bronze com a jovem atleta grega da atualidade (Sub-20), Sophia Alikanioti que terminou com o mesmo tempo de Mpania e protagonizou momento verdadeiramente inusitado ao ter perdido o sapato do pé direito, iam percorridos apenas 500 metros e, mesmo assim, prosseguindo até ao final da prova descalçada de um dos pés.

Os Campeonatos da Grécia, em estrada, terão lugar a 8 de abril sendo realizados simultaneamente com os Campeonatos dos Balcãs, na cidade de Florina, na Macedónia Ocidental.

Colaboração: Zoe Gini

Classificações
5.000 m masculinos
1.º, Alexandros Papamichail, 1988 (AO Myconos), 19.12,98
2.º, Zacharias Tsamoudakis, 1996 (Fokianos Karditsas), 19.40,37
3.º, Yiannis Vaitsis, 1995 (G.S.Ilissos), 20.24,67
4.º, Konstantinos Tentopoulos, 1994 (Olympias Patras), 20.34,01
5.º, Dimitrios Tsordias, 1996  (Olympias Patras), 21.18,47
6.º, Savvas Kravariotis, 1996 (Olympias Patras), 21.42,68
7.º, George Tzatzimakis, 1999 (Elefterios Venizelos), 22.00,75
8.º, Themis Tsarouchas, 2000 (G.S. Pindaros), 22.27,71
(...)
13 participantes

3.000 m femininos
1.ª, Panagiota Tsinopoulou, 1990 (Velos Paleo Faliro), 13.14,90
2.ª, Athanasia Vaitsi, 1998 (GS Ilissos), 14.33,87
3.ª, Anastasia Mpania, 1998 (Pao Thersipos), 14.59,41
4.ª, Sophia Alikanioti, 1998 (Olympias Patras), 14.59,41
5.ª, Efstathia Kourkoutsaki, 1998 (GS Ilissos), 15.00,66
6.ª, Olga Fiaska, 2001 (A S Athlokinisi), 15.03,12
7.ª, Efstathia Salma, 2000 (AGS Anatoli), 15.22,17
8.ª, Nikola Andreopoulou, 1983 (Olympias Patras), 15.31,85
(...)
13 participantes

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Japão investe no ajuizamento

Imagens do seminário em Kobe. Fotos: Tomoya Ishii e Echo Yeung
Montagem: O Marchador
Por ocasião dos campeonatos japoneses de 20 km marcha que tiveram lugar este fim-de-semana em Kobe, a federação japonesa de atletismo organizou um seminário para juízes especialistas de marcha tendo principalmente como foco de atenções a atualização de conhecimentos, quer no plano teórico quer nas suas diversas componentes práticas.

Esta é uma prática usual da JAAF que nos últimos anos tem levado a efeito uma série de ações na matéria, com a colaboração de juízes internacionais que habitualmente são chamados a atuar nos seus principais eventos e, particularmente, nos que permitindo a validação dos resultados obtidos apuram atletas para as principais competições mundiais (Jogos Olímpicos e Campeonatos do Mundo), por via da obrigatoriedade da presença de três elementos dos painéis de juízes de marcha da IAAF.

O seminário deste ano foi ministrado por Rolf Muller (Alemanha), Khoo Chong Beng (Malásia) e Echo Yeung (Hong-Kong). Aos participantes foi distribuída diversa documentação, de caráter informativo e científico.

No sábado, 18 (primeiro dia dos trabalhos), foram visualizadas imagens de vídeos extraídas dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, seguindo-se ampla discussão. De seguida, abordou-se o tema do «pit lane».

No domingo, após a realização das competições, os participantes puderam assistir às imagens produzidas nas provas dos campeonatos japoneses, normalmente a cargo de uma equipa de especialistas na área do audiovisual da JAAF, liderada por Koji Hoga Miura e a que o próprio comentou, e á análise das folhas de ajuizamento dos juízes de marcha que atuaram no evento. Seguiu-se uma ampla e produtiva discussão.

Colaboração: Tomoya Ishii

Birth-Smith e Lamble dominam em Adelaide

Birth-Smith e Lamble na liderança em Adelaide.
Fotos: Terry Swan-VRWC. Montagem: O Marchador
No arranque do challenge mundial de marcha 2017 em Adelaide, na Austrália, em conjunto com os campeonatos nacionais e da Oceânia, no passado domingo (dia 19), vitórias nos 20 km para os anfitriões Dane Bird-Smith e Regan Lamble, num evento participado por atletas de 11 países.

Dane Bird-Smith registou 1.19.37, marca que iguala o seu recorde pessoal, exatamente o que havia conseguido quando da medalha de bronze nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro-2016, ficando a 15 segundos da marca (1.19.22) que seu pai e treinador David Smith conseguiu em Hobart-1987. O domínio do australiano foi de tal forma evidente que após a sua chegada foi preciso aguardar 1 minuto e 23 segundos pelo segundo classificado, o sul-africano Lebogang Shange, com 1.21.00, e pouco depois, na terceira posição, o neozelandês Quentin Rew, com 1.21.12. Os oito primeiros obtiveram marcas abaixo da 1 hora e 22 minutos, concluindo a prova 23 atletas.

Regan Lamble, com 1.29.58, distou 25 segundos do seu recorde pessoal (1.29.33 – Roma-2016) e suplantou por quase 1 minuto a sua mais forte opositora, a lituana Brigita Virbalyte-Dimšiene, esta abaixo da 1 hora e 31 minutos, com 1.30.55. Outra australiana fechou o pódio, Beki Smith (1.31.23), numa prova com 10 atletas classificadas.

Referência ainda para as provas 10 km sub-20, saindo vencedores Declan Tingay, com 42.35, o sue melhor registo em estrada (tem em pista 42.20.31 em finais de janeiro deste ano), Clara Smith, com 47.48.

O challenge da IAAF segue agora para o México, com provas no mês de Março em Ciudad Juarez, a 12, e em Monterrey, a 19.

Consulte os resultados completos de Adelaide [aqui] e veja um extenso álbum de fotos de Terry Swan-VRWC [aqui].

Campeonatos da Índia com recorde nos 50 km marcha

Sandeep Kumar (dorsal 5008), o pódio dos 50 km e a chegada
dos 20 km masculinos. Fotos: Fed. Atletismo da Índia
Montagem: O Marchador
Sandeep Kumar foi a grande figura dos campeonatos indianos de marcha atlética (estrada) que tiveram lugar nos dias 18 e 19 este mês em Nova Deli, capital do país, ao registar a marca de 3.56.00 nos 50 km marcha, realizados sábado, com um novo recorde da India, melhorando o seu anterior tempo (também recorde do país) em 23 segundos. No mundial de nações de 2014, em Taicang, na China, Sandeep obtivera a marca de 3.56.22.

“Estou feliz por ter melhorado a minha marca. O circuito é muito bom e a temperatura foi a ideal aqui em Nova Deli”, assim se manifestou Sandeep que viu juntar-se-lhe nos dois outros lugares do pódio, Jitender Singh, com 4.02.12 e Chandan Singh (o seu companheiro de treinos), com 4.04.19, os três ganhando o passaporte para os mundiais de Londres, em 2017, já que realizaram os mínimos fixados pela IAAF em 4.06.00.

Nestes 50 km, 23 atletas alinharam à partida tendo 14 deles chegado ao fim havendo o registo de 3 desclassificados e 6 desistentes.

Nos 20 km (masculinos), Irfan Kholum Thodi arrecadou o título indiano com o tempo de 1.22.44, a mesma marca do segundo classificado, Devender Singh enquanto a medalha de bronze seria ganha por Ganapati K. com 1.22.58, todos se qualificando para os mundiais de Londres na distância. Competiram 38 atletas. 3 desclassificados e 7 desistentes.

Nos 20 km (femininos), Priyanka Patel foi a primeira, com 1.37.59 seguida de Shanti Kumari, com 1.38.39 e de Rani Yadav, com 1.38.52. Na partida 10 concorrentes. Nenhuma desclassificada. 3 desistiram.

Esta quarta edição dos campeonatos indianos, disputados em pleno coração da cidade tendo como pano de fundo a Porta da Índia, o monumento nacional que homenageia os soldados mortos, veio dar um forte impulso à especialidade no país, em contínuo crescimento, agora com a parceria estabelecida entre a federação indiana e a empresa líder do mercado indiano na área da saúde “Max Bupa Health” e que propiciará aos marchadores de elite os meios necessários à sua preparação para os Jogos Olímpicos de Tóquio em 2020.

Os resultados completos podem ser consultados, o dia 1 [aqui] e o dia 2 [aqui].

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Vermoil e Pechão vencem marcha na II divisão em pista coberta

Laura Leal (CO Pechão) e Cristiano António (AC Vermoil).
Fotos (arq.): fb ADAL. Montagem: O Marchador
Cristiano António, do Atlético Clube de Vermoil, e Laura Leal, do Clube Oriental do Pechão, saíram vitoriosos da marcha dos Nacionais de Clubes da II divisão em pista coberta, realizados no fim-de-semana (18/19-2) na Expocentro, em Pombal, em simultâneo com os campeonatos da I divisão mas com provas separadas.

Cristiano António, com 22.41,94 nos 5.000 metros, e Laura Leal, com 14.34,02 nos 3.000 metros, tiveram expressivas vitórias uma vez que os segundos classificados distaram na meta mais de 1 minuto, na circunstância Marco Amaral (J Ilha Verde, 23.56,93) e Sandra Leitão (ADRE Palhaça, 15.38,56). As terceiras posições foram conseguidas por atletas do NA Cucujães, José Silva (24.05,21) e Sara Leal (16.24,32).

Coletivamente, o Clube de Campismo de São João da Madeira, em masculinos, e os Salesianos de Manique, em femininos, sagraram-se campeões nacionais da II divisão.

Classificações
5.000 m masculinos
1.º, Cristiano António, 1988 (AC Vermoil), 22.41,94
2.º, Marco Amaral, 1993 (J Ilha Verde), 23.56,93
3.º, José Silva, 1985 (NA Cucujães), 24.05,21
4.º, Jaime Santos, 1972 (GRECAS - Vagos), 24.18,59
5.º, Afonso Roll, 1992 (Escola Movimento), 30.50,84

3.000 m femininos
1.ª, Laura Leal, 1996 (CO Pechão), 14.34,02
2.ª, Sandra Leitão, 1975 (ADRE Palhaça), 15.38,56
3.ª, Sara Leal, 1996 (NA Cucujães), 16.24,32
4.ª, Ana Cruz, 1999 (Maia AC), 17.24,46
5.ª, Ana Tocha, 1994 (UC Eirense), 20.07,77
6.ª, Marta Albero, 1996 (Escola Movimento), 21.23,56
Desclassificada: Marisa Luz, 1996 (CS Manique).

Sporting e Benfica repartem vitórias na marcha da I divisão (p. cob.)

João Vieira (Sporting CP) e Mara Ribeiro (SL Benfica).
Fotos (arq.): fb ADAL. Montagem: O Marchador
João Vieira, do Sporting Clube de Portugal, e Mara Ribeiro, do Sport Lisboa e Benfica, venceram as provas de marcha dos Campeonatos Nacionais de Clubes da I divisão em pista coberta, realizados no fim-de-semana (18/19-2) na Expocentro, em Pombal.

Com a marcha a efetuar-se sábado, dia 18, João Vieira, campeão de Portugal individualmente uma semana antes, e em vésperas de completar 41 anos de idade, dominou a sua prova de 5.000 metros, obtendo 19.32,08, cortando a meta 25 segundos antes do seu principal opositor, Miguel Carvalho, do SL Benfica, que ainda assim entrou pela primeira vez na casa dos 19 minutos (19.57,83, recorde pessoal). Rui Coelho, representante do CA Seia, foi o terceiro classificado (21.17,14).

Na prova feminina de 3.000 metros, inverteram-se as posições da época passada (agora com 20 segundos de diferença), com Mara Ribeiro a vencer e a realizar 13.13,59 (recorde pessoal) contra 13.33,96 de Vitória Oliveira, do Sporting CP. Nádia Cancela, da Juventude Vidigalense, assegurou a terceira posição (15.13,92).

A classificação coletiva dos campeonatos ditou as vitórias do Sporting CP em masculinos e femininos, com o SL Benfica a ocupar as segundas posições. SC Braga (em masculinos) e J Vidigalense (em femininos) completaram os respetivos pódios.

Hoje, dia 20, cumpre-se mais um aniversário de João Vieira, e do seu irmão (gémeo) Sérgio Vieira, pelo qual a equipa do blogue «O Marchador» lhes endereça os parabéns.

Classificações
5.000 m masculinos
1.º, João Vieira, 1976 (Sporting CP), 19.32,08
2.º, Miguel Carvalho, 1994 (SL Benfica), 19.57,83
3.º, Rui Coelho, 1994 (CA Seia), 21.17,14
4.º, António Pereira, 1975 (SC Braga), 22.04,36
5.º, Augusto Cardoso, 1970 (ACR Senhora Desterro), 22.05,43
6.º, Pedro Miguel, 1992 (J Vidigalense), 23.34,97
7.º, Xavier Sousa, 1996 (ACD Jardim Serra), 24.01,11
8.º, Francisco Reis, 1960 (Gira Sol), 24.23,15

3.000 m femininos
1.ª, Mara Ribeiro, 1995 (SL Benfica), 13.13,59
2.ª, Vitória Oliveira, 1992 (Sporting CP), 13.33,96
3.ª, Nádia Cancela, 1993 (J Vidigalense), 15.13,92
4.ª, Marisa Pereira, 1980 (SC Braga), 15.57,35
5.ª, Sandra Monteiro, 1992 (GRECAS - Vagos), 17.10,92
6.ª, Tânia Gonçalves, 1985 (ACR Senhora Desterro), 19.06,44
Desclassificada: Andreia Freitas, 1983 (ACD Jardim Serra).

domingo, 19 de fevereiro de 2017

Takahashi e Okada destacam-se na edição 100 dos Campeonatos do Japão

A liderança masculina com Eiki Takahashi (dorsal 1) e Isamu
Fujisawa (2), e a vencedora Kumiko Okada, já isolada.
Fotos enviadas por Tomoya Ishii.
Montagem: O Marchador
Tiveram lugar, no dia de hoje, os campeonatos nacionais do Japão de 20 km marcha, disputados em Kobe cidade onde tradicionalmente o evento se realiza e este ano com a particularidade da comemoração dos 100 anos de campeonatos, assinalados com a realização de um seminário para juízes de marcha nipónicos.

Muito expressivos foram os resultados alcançados pelos melhores marchadores japoneses que têm razões de sobra para se sentirem otimistas na conquista de posições honrosas nas principais competições mundiais que se avizinham e preparando-se, naturalmente e com afinco, para os Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020.

Nos 20 km masculinos, Eiki Takahashi foi o primeiro obtendo o tempo de 1:18:18 (5km: 19:35, 10km: 39:07, 15km: 58:38) e vencendo pelo segundo ano consecutivo. Isamu Fujisawa foi o segundo com o tempo de 1:18:23 (5 km: 19:35, 10km: 39:07, 15km: 58:38), e Toshikazu Yamanishi o terceiro com 1:19:03 (5km: 19:35, 10km: 39:08, 15km: 58:58). 94 atletas à partida, 10 desclassificados e 6 desistentes. As marcas obtidas passam a liderar a lista mundial do ano.

Nos 20 km femininos, Kumiko Okada foi a primeira com a marca de 1:29:40 (5km: 22:14, 10km: 44:30, 15km: 1:06:56), Rena Goto a segunda com 1:32:50 (5km: 22:37, 10km: 45:39, 15km: 1:08:58) e Sae Matsumoto completou o pódio com o tempo de 1:33:16 (5km: 22:36, 10km: 45:26, 15km: 1:08:58). Foram 32 as atletas que alinharam à partida, uma foi desclassificada e duas desistiram.

O ajuizamento das provas de marcha esteve a cargo de nove elementos, quatro deles internacionais: Akira Fujisaki (Japão), juiz-chefe, Rolf Muller (Alemanha), Khoo Chong Beng (Malásia) e Echo Yeung (Hong-Kong). Os outros, do painel principal nipónico: Kazunori Takahashi, Masaki Takeuchi, Takahiro Sato, Koji Kawai e Keisuke Ogawa.

Colaboração especial de Tomoya Ishii.

Resultados completos, aqui.

Meryem Bekmez (sub-18) com recorde absoluto de 10 km da Turquia

Os detentores dos novos recordes turcos, Meryem Bekmez,
ao centro no pódio, e Salih Korkmaz (dorsal 37).
Fotos: Guncel e Fed. Atletismo Turquia
Montagem: O Marchador
A campeã da Europa de sub-18 (Tbilisi-2016), Meryem Bekmez, de 16 anos de idade, cometeu a proeza de bater o recorde nacional absoluto feminino da Turquia, e ainda de sub-20 e de sub-18, dos 10 km marcha em estrada, ao obter, em estreia na distância, a marca de 44.58 durante os campeonatos da disciplina realizados, dia 11 de Fevereiro, em Antália, cidade turca situada região do Mediterrâneo.

Num evento marcado pela obtenção de expressivos resultados, apesar do vento que se fazia sentir, outro recorde nacional foi batido, nomeadamente o da categoria de sub-23 nos 20 km masculinos, por Salih Korkmaz, com 1.23.20, segundo classificado numa prova ganha por Ersin Tacir, com 1.22.31. Serkan Dogan foi terceiro, com 1.23.46. A primeira senhora na distância foi Elif Koç, com 1.42.13.

Voltando aos 10 km, a colega de clube de Bekmez, Ayse Tekdal (sub-20), foi a segunda classificada com 46.17, na vertente masculina sub-18 venceu Azat Ertas, com 43.59 e nos sub-20, vitória para Abdulaziz Danis, com 42.39.

De notar a presença e intervenção dos novos consultores técnicos nacionais da marcha turca, os russos Vadim Zlobin e a sua esposa Evdokiya Korotkova.

Aceda às classificações completas, aqui.

Niedziałek bate recorde polaco de sub-18 na pista coberta de Toruń

Niedziałek nos campeonatos nacionais em Torun.
Fotos: Tomasz Kasjaniuk/PZLA
Montagem: O Marchador
Łukasz Niedziałek, que completará 17 anos no próximo mês de Março, esteve em particular evidência durante os campeonatos nacionais da Polónia de pista coberta para sub-18 (e também para sub-20), realizados em Toruń no passado fim-de-semana, ao estabelecer um novo recorde nacional da categoria nos 5.000 metros, com 20.46,05, batendo por 2,58 segundos o anterior registo que já lhe pertencia desde o ano passado (20.48,63, Spala).

O jovem marchador do Nowe Iganie, que se sagrou campeão nacional sub-18, iniciou a sua prova de forma bastante rápida, com 3.48,03 aos 1.000 metros, registando depois parciais de 4.08,98, 4.20,18 (12.17,19 aos 3.000 m), 4.19,26 e 4.09,60.

Obtiveram ainda títulos nacionais nas restantes provas de marcha, Agata Piekarz (MKS Hermes Gryfino, 14.21,97) nos sub-18 femininos, Arkadiusz Drozdowicz (PLKS Gwda Piła, 21.55,82) nos sub-18 masculinos e Agata Kowalska (KKL Rodło Kwidzyn, 14.04,35).

Classificações
5.000 m masculinos sub-18
1.º, Łukasz Niedziałek, 2000 (WLKS Nowe Iganie), 20.46,05
2.º, Arkadiusz Schiedel, 2000 (MLKS Nadwiślanin Chełmno), 23.43,44
3.º, Tomasz Strzeszewski, 2001 (AZS-AWF Gorzów), 23.46,87
4.º, Miłosz Szmyt, 2000 (PLKS Gwda Piła), 25.04,25
5.º, Adam Świstulski, 2001 (KL Lechia Gdańsk), 25.07,28
6.º, Miłosz Oczkoś, 2001 (MLKS Nadwiślanin Chełmno), 25.41,48
7.º, Radosław Sójka, 2000 (PLKS Gwda Piła), 26.17,48
8.º, Kamil Kusza, 2000 (UKS Orkan Środa Wlkp.), 28.00,23
9.º, Krzysztof Dąbrowski, 2001 (KL Lechia Gdańsk), 28.33,55
10.º, Filip Kucharski, 2001 (LKS Vectra Włocławek), 29.30,71

3.000 m femininos sub-18
1.ª, Agata Piekarz, 2001 (MKS Hermes Gryfino), 14.21,97
2.ª, Julia Mądra, 2000 (LKS Stal Mielec), 14.37,61
3.ª, Wiktoria Raś, 2000 (LKS Stal Mielec), 14.47,91
4.ª, Marta Gorczyńska, 2000 (MKS Durasan Płońsk), 15.35,98
5.ª, Victoria Wachowska, 2000 (MKS-SMS Victoria Racibórz), 16.39,38
6.ª, Marcelina Drozdek, 2000 (MKS Bolesłavia Bolesławiec), 16.39,54
7.ª, Karolina Chanduszko, 2001 (KL Lechia Gdańsk), 19.05,78
8.ª, Natalia Westfal, 2001 (CMKL Człuchów), 19.08,00
9.ª, Aleksandra Bykowska, 2000 (SS MKS Parasol Wrocław), 19.52,66
Desclassificada: Luiza Plak, 2001 (KMKL Sztorm Kołobrzeg).

5.000 m masculinos sub-20
1.º, Arkadiusz Drozdowicz, 1998 (PLKS Gwda Piła), 21.55,82
2.º, Robert Goławski, 1998 (WLKS Nowe Iganie), 23.03,79
3.º, Paweł Jeż, 1999 (AZS-AWF Gorzów), 23.52,83
4.º, Michał Stosik, 1999 (SKLA Sopot), 23.57,67
5.º, Kacper Nicpoń, 1999 (MKL Szczecin), 25.05,21
6.º, Krzysztof Maciąg, 1999 (MLKS Nadwiślanin Chełmno), 25.25,65
7.º, Michał Cerazy, 1999 (AZS-AWF Gorzów), 26.25,36
Desclassificados: Michał Baranowski, 1998 (MKS Unia Hrubieszów) e Maksymilian Kulig, 1999 (LKS Stal Mielec).

3.000 m femininos sub-20
1.ª, Agata Kowalska, 1998 (KKL Rodło Kwidzyn), 14.04,35
2.ª, Małgorzata Cetnarska, 1998 (KKS Victoria Stalowa Wola), 14.13,52
3.ª, Zuzanna Drygalska, 1999 (CMKL Człuchów), 14.32,69
4.ª, Martyna Rzetelna, 1998 (AZS-AWF Gorzów), 14.34,89
5.ª, Nikola Chodecka, 1998 (MKL Szczecin), 14.46,99
6.ª, Karolina Jaworska, 1999 (KKL Rodło Kwidzyn), 14.47,00
7.ª, Sonia Głomb, 1998 (UKS Maraton - Korzeniowski.pl Bieruń), 15.39,40
8.ª, Weronika Nowicka, 1999 (LKS Vectra Włocławek), 15.49,32
9.ª, Patrycja Olejnik, 1999 (AZS-AWF Gorzów), 15.56,78
10.ª, Katarzyna Krupka, 1998 (CKS Budowlani Częstochowa), 15.59,68
11.ª, Patrycja Wilska, 1998 (ALKS AJP Gorzów Wlkp.), 16.29,69

sábado, 18 de fevereiro de 2017

Michta e Hallman repetem vitórias nos Millrose Games

A prova masculina, com Hallman como vencedor, e a confraternização
à chegada entre Maria Michta-Coffey e Miranda Melville.
Fotos: «site» Armory Track. Montagem: O Marchador
Maria Michta-Coffey (Oiselle - Walk USA), com 6.31,85, e Jonathan Hallman (Shore AC), com 6.04,29, saíram vitoriosos das provas de marcha de 1 milha (1.609 metros), acumulando os respectivos títulos norte-americanos na distância, desta feita na 110.ª edição dos tradicionalíssimos e prestigiados «Millrose Games», evento em pista coberta que teve lugar em Nova Iorque de 9 a 11 de Fevereiro.

Nos femininos, Michta assumiu o comando logo após o tiro de partida, terminando com cerca de 5 segundos de vantagem sobre Miranda Melville (Skechers/ NYAC, 6.36,32), que se manteve sempre por perto. Mais recuada, Taylor Ewert (Southwest Ohio TC, 7.29,54) garantiu a terceira posição.

Nos masculinos, com a prova a ser designada por «Susan Rudin», Jonathan Hallman, que marcou o ritmo na 1.ª volta, voltaria à liderança apenas nas 2 voltas finais para vencer, superando forte oposição e em particular de Marek Adamowicz (Rive-Sud AC), que terminaria na segunda posição mas que viria a ser desclassificado. O pódio ficaria assim completo com Emmanuel Corvera (NYAC, 6.15,49) e Cameron Haught (Southwest Ohio TC, 6.16,95).

A edição de 2018 tem já data marcada: 3 de Fevereiro.

Classificações
Milha feminina
1.ª, Maria Michta-Coffey (Oiselle - Walk USA), 6.31,85
2.ª, Miranda Melville (Skechers/ NYAC), 6.36,32
3.ª, Taylor Ewert (Southwest Ohio TC), 7.29,54
4.ª, Kristi Licursi (Marist College), 7.39,62
5.ª, Meagan Allen (New England Walkers), 7.41,12
6.ª, Katie Michta (Walk USA), 7.42,76
7.ª, Katie Miale (Marist College), 8.08,15
8.ª, Maria Angelica Garcia (Park Racewalkers), 8.28,68
Desclassificada: Kayla Allen (Maine RWers).

Milha masculina
1.º, Jonathan Hallman (Shore AC), 6.04,29
2.º, Emmanuel Corvera (NYAC), 6.15,49
3.º, Cameron Haught (Southwest Ohio TC), 6.16,95
4.º, Emmerson Hernandez (Fleet Feet Albany), 6.21,15
5.º, Michael Mannozzi (Shore AC), 6.21,17
6.º, AJ Gruttadauro (Spring Arbor University), 6.37,43
7.º, Rich Luettchau (Shore AC), 6.38,47
8.º, Sam Elmi (Cornerstone University), 6.49,50
9.º, David Swarts (Pegasus AC), 6.53,16
10.º, Yvan Bechard (Rive-Sud AC), 7.01,34
11.º, Dave Talcott (Shore AC), 7.06,68
Desclassificado: Marek Adamowicz (Rive-Sud AC).

Clubes disputam I e II divisões de pista coberta este fim-de-semana

Montagem: O Marchador
A final dos campeonatos nacionais de clubes em pista coberta vai ter lugar este fim-de- semana, em Pombal (Expocentro). O escalonamento dos clubes apurados para a I e II divisões ficou definido nas fases de apuramento, realizadas há duas semanas nas pistas de Pombal e Braga.

Todas as provas de marcha serão disputadas na 1.ª jornada (sábado) este ano, e pela primeira vez, em provas separadas e com finais diretas, os 5.000 metros da II divisão masculina agendados para as 13:45 horas, e da I divisão às 16:17 horas, e relativamente à II divisão os 3.000 metros femininos estão marcados para as 14.20 horas e a prova masculina dos 5.000 metros às 16:45 horas (I divisão), situação extensiva a todas as outras provas do programa. A FPA quer dar um maior destaque aos eventos permitindo um melhor acompanhamento do público no evoluir da pontuação, prova a prova.

Das 34 equipas concorrentes às duas divisões apenas quatro delas não apresentam especialistas nas provas de marcha, na I divisão feminina o GA Fátima e na II divisão feminina o C Salesianos de Manique, o Gira Sol e o Maia AC.

De referir que, na I divisão, a partir de 2011, ano em que ingressaram no Sporting João Vieira e Vera Santos, os leões venceram sempre na marcha masculina, exceção feita ao ano de 2015 quando aquele esteve lesionado e venceu o seu irmão Sérgio em representação do Benfica. Em femininos, o Sporting venceu sempre através de Vera Santos e mesmo quando esta não pode competir em 2016 a sua colega de equipa, Vitória Oliveira, triunfou.

Consulte a lista de inscritos (por clube) no «site» da FPA, aqui.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Índia: campeonatos nacionais e seminário este fim-de-semana

A apresentação dos campeonatos e da parceria.
Foto: Federação de Atletismo da Índia
A Federação de Atletismo da Índia vai organizar este sábado e domingo (18/19) a quarta edição dos Campeonatos Nacionais de Marcha Atlética, em estrada, que terá lugar em Nova Deli, aguardando-se a participação de quase duas centenas de atletas.

Pela primeira vez nestes campeonatos a federação indiana contará com o expresso apoio no desenvolvimento da especialidade no país de uma empresa privada na área da saúde “Max Bupa Health Insurance“ associando os benefícios para a saúde da prática da marcha na população em geral.

Haverá provas de 20 km masculinos (41 inscritos), 20 km femininos (12) e de 50 km masculinos (26 inscritos) além de competições para juniores (masculinos e femininos) na distância de 10 km. Devender Singh (1.20.21) e Manish Sing (1.20.26) integram a lista mundial de 2016 nos 20 km, nas posições 28 e 30, respetivamente. O evento definirá a seleção indiana para os campeonatos asiáticos que terão lugar este ano no Japão. A equipa de juízes de marcha do evento integrará o juiz internacional irlandês, Shaun Gallagher.

No mesmo período da realização dos campeonatos decorrerá um seminário sobre marcha atlética destinado a juízes, treinadores e dirigentes, e que será coordenado por Pierce O’Callaghan, da Irlanda.

Disponível a lista de atletas inscritos nos campeonatos, aqui.

Austrália na rota do Challenge Mundial da IAAF

O evento inaugural do Challenge 2017.
Foto: Athletics Australia. Montagem: O Marchador
Adelaide, a mais importante cidade a sul da Austrália, vai receber este domingo (19) a primeira etapa do challenge mundial de marcha, com a realização de provas de 20 km masculinos e femininos e a presença de credenciados nomes da marcha mundial de que é exemplo Dane Bird-Smith, medalhado nos Jogos do Rio 2016. Outro medalhado, Jared Tallent, não deverá participar.

O evento que comporta também a realização dos Campeonatos da Oceânia de marcha atlética, em estrada, contará ainda com outras figuras de relevo no panorama mundial da especialidade, casos do canadiano Evan Dunfee (quarto nos 50 km do Rio), do sul-africano Lebogang Shange, do neozelandês Quentin Rew, entre vários outros. No setor feminino, entre outras, há a destacar a australiana Regan Lamble (14.ª nos Jogos do Rio) e a lituana Brigita Virbalyte-Dimšiene.

Na edição de 2016 venceram Dane Bird-Smith (1.20.04) e Rachel Tallent (1.31.33).

O challenge mundial prossegue em março com provas no México, Ciudad Juarez, a 12, e Monterrey, a 19, em Portugal, Rio Maior, a 1 de abril, visita a Ásia com Taicang, na China, a 14 de abril, volta à Europa com a Corunha, Espanha, a 3 de junho, e termina com a final agendada para os mundiais de atletismo, no festival da especialidade, a 13 de agosto.

A Austrália e a China são atualmente duas das grandes potências mundiais da marcha atlética (a Rússia é outra das nações com grande poderio na especialidade, entretanto suspensa pela IAAF, pelo menos, até novembro pela razões já amplamente divulgadas). No challenge de 2016 foram os dois únicos países a colocar mais que um atleta nos cinco primeiros lugares da classificação geral. Portugal teve em Inês Henriques a sua melhor representante (quinto lugar).

A lista de inscritos nos 20 km (14 Fev.), facultada pela organização, é a seguinte:

Masculinos
(1) Edward Araya (Chile);
(2) Yerko Araya (Chile);
(3) Mathieu Bilodeau (British Columbia);
(4) Dane Bird-Smith (Qld);
(5) Artur Brzozowski (Podkarpackie);
(6) Nick Christie (California);
(7) Rhydian Cowley (Vic);
(8) Evan Dunfee (British Columbia);
(9) Jay Felton (Nsw);
(10) Adam Garganis (Vic);
(11) Carl Gibbons (Nsw);
(12) Jakub Jelonek (Slaskie);
(13) Tyler Jones (Nsw);
(14) Marius Ziukas (Vilnius);
(15) Trevor Maas (SA);
(16) Kim Mottrom (SA);
(17) Pramesh Prasad (Vic);
(18) Brendon Reading (Act);
(19) Quentin Rew (Wellington);
(20) Lebogang Shange (Una);
(21) Bradley Simpson (Vic);
(22) Wayne Snyman (South Africa);
(24) Yamamoto Toru (Tokyo);
(25) Yuichi Yarita (Chiba);
(23) Tadas Šuškevicius (Vilnius).

Femininos
(29) Alana Barber (Auckland);
(30) Bethan Davies (South Glamorgan);
(31) Samantha Findlay (SA);
(32) Brenda Gannon (Qld);
(33) Zoe Hunt (Act);
(34) Regan Lamble (Vic);
(35) Simone McInnes (Vic);
(36) Christina Papadopoulous (Qld);
(37) Jessica Pickles (Qld);
(38) Ainhoa Pinedo González (Andalucia);
(39) Kelly Ruddick (Vic);
(40) Beki Smith (Act);
(41) Claire Tallent (SA);
(42) Brigita Virbalyte-Dimšiene (Vilnius).