sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Trapletti e Fortunato vencem marcha nos campeonatos de clubes italianos

Valentina Trapletti e Francesco Fortunato na «Finale Scudetto».
Fotos: Giancarlo Colombo/FIDAL
Montagem: O Marchador
Valentina Trapletti, do Bracco Atletica Milano, com 21.40,45 aos 5.000 metros, e Francesco Fortunato, do ASD Enterprise Sport & Service, com 40.52,39, foram os vencedores das provas de marcha da divisão de «ouro» dos campeonatos de clubes italianos de pista, realizados no passado fim-de-semana no Estádio "Gaetano Scirea" em Cinisello Balsamo, cidade da área metropolitana de Milão.

Trapletti, que triunfou com facilidade, registou um novo recorde pessoal por 1 segundo e 60 centésimos, depois de esta época, em Julho, ter realizado outras 2 marcas abaixo dos 22 minutos (21.42.06 em Olgiate Olona e 21.42.05 em Trento). Nicole Colombi, de 20 anos de idade, representando o Atl. Brescia 1950, foi a segunda classificada, com 22.28,37, batendo por larga margem o seu anterior registo (23.14,16 – Lodi/2015). Na luta pela terceira posição levou a melhor a marchadora do ACSI Italia Atletica, clube que venceu o sector feminino, Diana Cacciotti (22.55,96) por 2 centésimos de segundo sobre Sibilla Di Vincenzo (Bracco Atletica, 22.55,98).

Fortunato, que em Junho passado baixou dos 40 minutos na distância (39.46,25 em Tunis), ainda teve a companhia de Leonardo Dei Tos (Athletic Club 96 AE Spa, 41.01,75) até cerca dos 8 km, para depois se distanciar e vencer, contribuindo com o maior número de pontos para a sua equipa, que venceria globalmente no sector masculino. Igual contributo foi prestado por outro marchador do Enterprise S&S (2 atletas por clube), o homem de 50 km Teodorico Caporaso (3.48.29 em Roma-2016), classificado na terceira posição, com 43.59,26. Curioso o reaparecimento de Jean Jacques Nkouloukidi (E.Servizi Atl. Futura Roma, 44.58,40), quarto classificado.

Classificações
10.000 m masculinos
1.º, Francesco Fortunato, 1994 (ASD Enterprise Sport & Service), 40.52,39
2.º, Leonardo Dei Tos, 1992 (Athletic Club 96 AE Spa), 41.01,75
3.º, Teodorico Caporaso, 1987 (ASD Enterprise Sport & Service), 43.59,26
4.º, Jean Jacques Nkouloukidi, 1982 (E.Servizi Atl. Futura Roma), 44.58,40
5.º, Cesare Cozza, 1997 (A.S. La Fratellanza 1874), 44.59,59
6.º, Enrico Lang, 1972 (Atl.Stud. Rieti Andrea Milardi), 45.43,83
7.º, Marco Morotti, 1997 (Atl. Riccardi Milano 1946), 46.13,26
8.º, Giuseppe Marchiselli, 1991 (Atl. Virtus Cr Lucca), 51.33,40
Desclassificados: Ivan Mobilia, 1991 (A.S.D. C.U.S. Palermo), Niccolo Coppini, 1997 (Atletica Firenze Marathon S.S.), Michele Amoroso, 1993 (Atletica Firenze Marathon S.S.) e Stefano Chiesa, 1996 (Atl. Cento Torri Pavia).

5.000 m femininos
1.ª, Valentina Trapletti, 1985 (Bracco Atletica), 21.40,45
2.ª, Nicole Colombi, 1995 (Atl. Brescia 1950), 22.28,37
3.ª, Diana Cacciotti, 1995 (A.S.D. ACSI Italia Atletica), 22.55,96
4.ª, Sibilla Di Vincenzo, 1983 (Bracco Atletica), 22.55,98
5.ª, Eleonora Dominici, 1996 (A.S.D. ACSI Italia Atletica), 23.51,50
6.ª, Gladys Moretti, 1991 (Atl. Bergamo 1959 Creberg), 24.37,45
7.ª, Ilaria Camilla Galli, 1987 (Atletica Firenze Marathon S.S.), 24.48,02
8.ª, Ilaria Mariotti, 1991 (GS Valsugana Trentino), 24.59,09
9.ª, Lisa Cani, 1996 (A.S. La Fratellanza 1874), 25.36,26
10.ª, Alice Rota, 1998 (Atl. Bergamo 1959 Creberg), 25.56,36
11.ª, Elena Cinca, 1970 (Atletica Brugnera Friulintagli), 26.02,97
12.ª, Laura Borghi, 1999 (A.S. La Fratellanza 1874), 26.22,11

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Taihu acaba sem novidades colectivas

As premiações finais individuais e colectivas.
Fotomontagem: O Marchador
Se houve classificações que pouco variaram ao longo da edição deste ano da Volya ao Lago Taihu, essas foram as colectivas, onde os lugares cimeiros das tabelas masculina e feminina da geral final tinham praticamente a mesma apresentação que as classificações colectivas após a primeira etapa. A única diferença relevante eram as marcas acumuladas pelas diferentes equipas após cada nova tirada.

Apesar de tudo, a última jornada ainda teve alguma emoção, com o desempenho do australiano Dave Bird-Smith não apenas a garantir a vitória individual mas também a constituir um forte ataque da sua Extreme Beefs ao primeiro lugar da equipa The Gringos. Antes da quarta e última etapa, os Beefs (Bird-Smith, Diniz, Arevalo, Snyman) estavam a 2.47 minutos dos Gringos (Bonfim, Chocho, Palma, Karlström), mas ao ganhar um minuto e 12 segundos ao sueco Perseus Karlström, o australiano deu um contributo importante para que a sua formação se aproximasse do primeiro lugar. Acabaria por ficar a 38 segundos dos Gringos, que beneficiaram do forma determinada com que enfrentaram as primeiras jornadas da Volta.

Quanto ao terceiro lugar, nunca esteve em causa. Os bielorrusos Liakhovich e Simanovich, o cazaque Sheiko e o ucraniano Budza começaram o torneio no terceiro posto colectivo e aí se mantiveram até final, nem atacando quem seguia adiante deles nem sendo incomodados pela Supernova (Tallent, Dunfee, Rew, Augustan) ou pela NB Performance (Hrechkovskyi, Glavan, Banzeruk, Dmytrenko). Portanto, tudo ficou como começou.

De resto, o mesmo panorama no sector feminino. A formação da China (Qieyang, Ma, Nie, Mao) começou no primeiro lugar e nele terminou a «volta ao lago». Sempre com avanço confortável (e crescente) sobre as Angels (Lamble, Arenas, Virbalyte, Barber, Madarasz) e o misto Inter BPS (Sena, Cabecinha, Pascual). E se alargarmos a análise aos lugares imediatos vemos percebemos que a seleção provincial de Yuannan (Wang, Zhou, Que, Zhang, Li) e o Sereka team (Szwarnog, Golba, Pinedo) pouco acrescentaram de novidade ao panorama atrás descrito.

Para a história, aqui ficam as classificações finais colectivas da 4.ª Volta ao Lago Taihu.

Masculinos
1.ª, The Gringos (Bonfim, Chocho, Palma, Karlström), 10.46.28
2.ª, Extreme Beef (Bird-Smith, Diniz, Arevalo, Snyman), 10.47.06
3.ª, BEL-KAZ (Liakhovich, Simanovich, Sheiko, Budza), 10.58.08
4.ª, Supernova (Tallent, Dunfee, Rew, Augustan), 11.04.04
5.ª, NB Performance (Hrechkovskyi, Glavan, Banzeruk, Dmytrenko), 11.05.23


Femininos
1.ª, China (Qieyang, Ma, Nie, Mao), 11.40.34
2.ª, Angels (Lamble, Arenas, Virbalyte, Barber, Madarasz), 11.48.26
3.ª, Inter BPS (Sena, Cabecinha, Pascual), 11.50.09z
4.ª, Yunnan (Wang, Zhou, Que, Zhang, Li), 12.23.48
5.ª, Sereka Team (Szwarnog, Golba, Pinedo), 12.30.11

Encontro internacional sub-16 em Trnava, Eslováquia (resultados)

A partida conjunta, a frente da prova masculina e o pódio feminino.
Fotos: Lengyák György/MASZ
Montagem: O Marchador
Trnava, cidade conhecida como a Roma eslovaca, situada a nordeste de Bratislava, recebeu no passado dia 24 um encontro internacional para atletas sub-16 entre os seguintes países: Eslováquia, Croácia, República Checa, Hungria e Eslovénia. A organização esteve a cargo da Federação de Atletismo da Eslováquia e do clube local, o Atletický klub AŠK Slávia Trnava.

Os 3.000 metros marcha em pista para masculinos e femininos (prova mista) fizeram parte do programa do evento, tendo participado 20 atletas, com 6 deles a baterem recordes pessoais.

Nos masculinos, clara superioridade evidenciada por Ľubomír Kubiš, da Eslováquia, e Bruno Rožman, da Croácia, com a decisão do primeiro lugar a ser conhecida apenas nos metros finais, com 13.23,29 (rec. pessoal) e 13.24,95, respectivamente. O representante da Hungria, Dávid Varga, foi o terceiro classificado, com 14.08,72, recorde pessoal.

Nos femininos, Eli Pevec, da Croácia, manteve-se isolada durante a prova para vencer de forma confortável, registando 15.15,87. Cerca de 6 segundos depois cortava a meta na segunda posição, Petra Zahorán (Hungria), com 15.21,50, e algum tempo depois fechava a posição do pódio, Dominika Hubková (Eslováquia), com 16.09,29, ambas a estabelecerem recordes pessoais.

A classificação global e final do encontro ditou a vitória da República Checa, com 433,5 pontos. Seguiram-na a Hungria (394), a Croácia (299,5), a Eslováquia (270) e a Eslovénia (214).

Um vídeo da marcha pode ser visto aqui.

Classificações
3.000 m masculinos
1.º, Ľubomír Kubiš, 2001 (Eslováquia), 13.23,29
2.º, Bruno Rožman, 2001 (Croácia), 13.24,95
3.º, Dávid Varga, 2001 (Hungria), 14.08,72
4.º, Daniel Kováč, 2001 (Eslováquia), 14.31,44
5.º, Filip Križnik, 2001 (Eslovénia), 15.29,91
6.º, Krešimir Hartl, 2002 (Croácia), 15.46,14
7.º, Jan Švejda, 2001 (República Checa), 15.48,00
8.º, Adam Feranec, 2001 (República Checa), 16.56,34
9.º, Jaka Grabner, 2003 (Eslovénia), 18.58,08
Desclassificado: Vencel Levente Gál, 2001 (Hungria).

3.000 m femininos
1.ª, Eli Pevec, 2001 (Croácia), 15.15,87
2.ª, Petra Zahorán, 2002 (Hungria), 15.21,50
3.ª, Dominika Hubková, 2001 (Eslováquia), 16.09,29
4.ª, Tiziana Kinga Spiller, 2003 (Hungria), 16.23,91
5.ª, Karin Devaldová, 2003 (Eslováquia), 16.36,10
6.ª, Klara Krenek, 2001 (Croácia), 17.09,55
7.ª, Tereza Kotásková, 2001 (República Checa), 17.14,62
8.ª, Sára Holečková, 2002 (República Checa), 17.43,63
9.ª, Kaja Rupar, 2001 (Eslovénia), 19.33,02
10.ª, Laura Hrovat, 2002 (Eslovénia), 19.49,97

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Bird-Smith e Qieyang confirmam vitória no Taihu

Bird-Smith já isolado e os pódios da 4.ª etapa.
Fotos: Lily Zhou e O Marchador
Mpntagem: O Marchador
O australiano Dane Bird-Smith e a chinesa Shijie Qieyang confirmaram esta quarta-feira, em Dongshan, na quarta etapa da Volta ao Lago Taihu, a ameaça que vinham fazendo desde o início desta competição, impodo-se a todos os companheiros de prova, tanto na etapa como na classificação geral individual final.

Bird-Smith venceu os 10 km da última etapa, creditado com 40.36 m, contra 41.08 m de Gao Wenkui (Mongólia Interior) e 41.48 m de Perseus Karlstrom (Suécia), enquanto Qieyang se impunha com 43.54 m a Wang Yingliu (Yunnan, 44.33) e Erica de Sena (Brasil, 44.55).

Num dia menos quente que os anteriores mas tão húmido como sempre, os atletas tinham pela frente duas léguas de subidas e descidas de Dongshan até Luqiang. Na prova masculina, Dane Bird-Smith tratou bem cedo de impor o seu ritmo, assumindo a liderança e isolando-se na dianteira. Mais atrás seguiam Perseus Karlström (Suécia), Eider Arevalo (Colômbia) e, num segundo grupo, Federico Tontodonati (Itália), Lebogang Shange (África do Sul) e Caio Bonfim (Brasil).

Bird-Smith manteve a liderança de forma tão empenhada que não a perderia até final. A história da prova estava definida mas os capítulos mais emocionantes eram escritos nos lugares secundários. Faltariam cerca de dois quilómetros quando Karlström conseguiu destacar-se de Arevalo, para quem esta fase final do circuito de quatro dias foi de grande dificuldade. O colombiano atrasou-se do sueco e ainda teve de cumprir penalização no «pit lane», acabando relegado para a sexta posição da classificação da etapa.

Mais atrás, Tontodonati e Shange digladiavam-se entre si, mas o italiano acabaria por cometer falhas regulamentares e por ser penalizado. Quem ganhava com tudo o que se ia passando atrás de Bird-Smith era o chinês Gao Wenkui, da equipa provincial da Mongólia Interior, que, sem se fazer notar nas jornadas anteriores, acabaria por garantir a segunda posição na tirada.

Entretanto, a prova feminina via formar-se de início um grupo de liderança composto pelas favoritas. Perto de meio da prova, Shijie Qieyang aproveita um trecho em subida e força o andamento, ganhando vantagem para não mais ser alcançada pelas colegas de prova.

Erica de Sena e Wang Yingliu mantêm-se nas posições imediatas, a par da líder da geral, Nie Jingjing, que vê na comandante uma forte ameaça à sua posição na classificação global, onde detém um avanço de apenas 12 segundos para Qieyang.

Mas a quinta classificada nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro fez valer a superior qualidade que patenteia há vários anos e triunfou com 39 segundos de avanço sobre Wang Yingliu, 61 segundos para Erica de Sena e um minuto e 29 segundos para uma desgastada Jingjing Nie, que assim perdia o primeiro lugar da geral, guardado desde a primeira jornada.

GERAL INDIVIDUAL
Masculinos
1.º, Dane-Bird Smith (Austrália), 3.27.59
2.º, Eider Arevalo (Colômbia), 3.29.30
3.º, Perseus Karlstrm (Suécia), 3.30.07
4.º, Lebogang Shange (África do Sul), 3.34.00
5.º, Federico Tontodonati (Itália), 3.34.47
6.º, Gao Wenkui (Mongólia Interior), 3.35.28
7.º, Caio Bonfim (Brasil), 3.35.44
8.º, Sergii Budza (Ucrânia), 3.37.05
9.º, Tongda Bian (China), 3.37.52
10.º, Marius Ziukas (Lituânia), 3.38.14
11.º, Evan Dunfee (Canadá), 3.38.43
12.º, Georgiy Sheiko (Casaquistão), 3.39.09
13.º, Niu Wenbin (Yunnan), 3.39.29
14.º, Igor Glavan (Ucrânia), 3.39.36
15.º, Ruslan Dmytrenko (Ucrânia), 3.40.38
16.º, Ivan Losev (Ucrânia), 3.41.29
17.º, Brendan Boyce (Irlanda), 3.41.39
18.º, Andres Chocho (Equador), 3.41.53
19.º, Aliaksandr Liakhovich (Bielorrússia), 3.41.54
20.º, Jared Tallent (Austrália), 3.43.00
21.º, Alexey Kazanin (Ucrânia), 3.44.48
22.º, Yin Jiaxing (Yunnan), 3.45.24
23.º, Rafal Augustyn (Polónia), 3.46.31
24.º, Ivan Banzeruk (Ucrânia), 3.46.42
25.º, Andrii Hrechkovskyi (Ucrânia), 3.47.29
26.º, Jie Jinzhu (Mongólia Interior), 3.47.30
27.º, Xie Sichao (Mongólia Interior), 3.48.15
28.º, Anders Hansson (Suécia), 3.48.19
29.º, Anatole Ibanez (Suécia), 3.48.28
30.º, Zhang Rongjin (Yunnan), 3.51.10
31.º, Nazar Kovalenko (Ucrânia), 3.52.05
32.º, Ning Peng (Jiangxi), 3.52.56
33.º, Liga Bai (China), 3.53.50
34.º, Quentin Rew (Nova Zelândia), 3.54.31
35.º, Wayne Snyman (África do Sul), 3.55.20
36.º, Tang Yifan (Jiangsu), 3.57.05
37.º, Tadas Suskevicius (Lituânia), 3.58.47
38.º, Yohann Diniz (França), 3.58.57
39.º, Dawid Tomala (Polónia), 3.59.02
40.º, Andriy Kovenko (Ucrânia), 3.59.36
41.º, Zhu Guowen (Yunnan), 4.00.25
42.º, Huang Haofeng (Jiangsu), 4.01.23
43.º, Yu Dian (Jiangsu), 4.01.37
44.º, Marc Mundell (África do Sul), 4.03.04
45.º, Yang Kai (Jiangsu), 4.03.56
46.º, Artur Brzozowski (Polónia), 4.05.43
47.º, Sandor Racz (Hungria), 4.06.58
48.º, Liu Zedong (Jiangsu), 4.07.56
49.º, Adam Garganis (Austrália), 4.09.50
50.º, Huang Jun (Jiangxi), 4.11.30
51.º, Zhang Saiyi (Jiangxi), 4.11.41
52.º, Su Xianzheng (Yunnan), 4.12.04
53.º, Ga Sang (Tibete), 4.18.20
54.º, Ci Wangduoji (Tibete), 4.20.40
55.º, Ni Mazhujie (Tibete), 4.21.39
56.º, Yi Xiciwang (Tibete), 4.23.07
57.º, Qiong Da (Tibete), 4.36.42
58.º, Dong Xiaomin (Jiangxi), 2.24.29
59.º, Jakub Jelonek (Polónia), 2.31.07
60.º, Rui Wang (China), 2.59.21
61.º, Yan Luqiang (Jiangsu), 3.01.38
62.º, Ever Palma (México), 3.01.58
63.º, Havard Haukenes (Noruega), 3.05.17
64.º, Zhao Ziyang (Mongólia Interior), 3.17.23
65.º, Ma Youshan (Mongólia Interior), 3.30.21
66.º, Hu Tao (Jiangxi), 3.31.26
67.º, Tiago Fonseca (Brasil), 3.39.36
68.º, Wei Yu (China), 2.15.57
69.º, Alex Wright (Irlanda), 1.42.02

Femininos
1.ª, Shijie Qieyang (China), 3.49.23
2.ª, Jingjing Nie (China), 3.50.37
3.ª, Regan Lamble (Austrália), 3.51.29
4.ª, Erica de Sena (Brasil), 3.53.01
5.ª, Wang Yingliu (Yunnan), 3.54.07
6.ª, Beatriz Pascual (Espanha), 3.54.31
7.ª, Li Leilei (Tianjin), 3.56.14
8.ª, Nadiia Borovska (Ucrânia), 3.56.57
9.ª, Sandra Lorena Arenas (Colômbia), 3.58.33
10.ª, Viktoria Madarasz (Hungria), 3.59.27
11.ª, Inna Kashyna (Ucrânia), 4.01.12
12.ª, Yanxue Mao (China), 4.02.02
13.ª, Ana Cabecinha (Portugal), 4.02.37
14.ª, Agnieshka Szwarnog (Polónia), 4.02.57
15.ª, Brigita Virbalyte (Lituânia), 4.03.19
16.ª, Lijuan Xie (China), 4.06.16
17.ª, Tamara Havrylyuk (Ucrânia), 4.07.31
18.ª, Faying Ma (China), 4.09.51
19.ª, Alana Barber (Nova Zelândia), 4.10.38
20.ª, Ainhoa Pinedo (Espanha), 4.11.45
21.ª, Katarzyna Golba (Polónia), 4.15.29
22.ª, Que Yumei (Yunnan), 4.19.04
23.ª, Ji Yefang ( - ), 4.19.46
24.ª, Polina Repina (Casaquistão), 4.20.49
25.ª, Li Qiuye (Yunnan), 4.21.04
26.ª, Anett Torma (Hungria), 4.22.39
27.ª, Zhang Lifang (Yunnan), 4.22.56
28.ª, Diana Aidosova (Casaquistão), 4.23.11
29.ª, Zhao Qianyuan (Yunnan), 4.23.51
30.ª, Alina Tsviii (Ucrânia), 4.24.06
31.ª, Wang Dan (Jiangxi), 4.25.22
32.ª, Xu Jiangqi (Jiangxi), 4.49.40
33.ª, Elianay Pereira (Brasil), 4.58.40
34.ª, Liliane Priscila Barbosa (Brasil), 5.10.55
35.ª, Xiao Xiaoting (Jiangxi), 2.27.39
36.ª, Xue Ke ( - ), 3.21.45
37.ª, Chen Yumin (Jiangxi), 3.27.21
38.ª, 张旭虹  (Jiangsu), 3.35.33
39.ª, Zhou Tao (Jiangxi), 3.42.33
40.ª, Yang Weiwei (Jiangsu), 1.36.40
41.ª, Ma Yiming ( - ), 2.58.00
42.ª, Zhang Yidan (Jiangsu), 1.53.48

Troféu Norte-Nordeste em Fortaleza, Brasil (resultados)

Os concorrentes alinhados à partida e os vencedores, Paula Raíssa e
Cláudio Richardson dos Santos. Fotos: fb Fed.Cearense de Atletismo
Montagem: O Marchador
Fortaleza, capital do estado brasileiro do Ceará, foi palco da 40.ª edição do «Troféu Norte-Nordeste Caixa de Atletismo de Adultos - Professor Manoel Trajano» realizada de 23 a 25 de Setembro, com as provas de marcha sobre 20.000 metros para masculinos e femininos a abrirem o programa do evento (dia 23).

Cláudio Richardson dos Santos, experiente marchador do Rio Grande do Norte, detentor do recorde dos campeonatos (1.37.41,0 – Natal/2003), saiu vencedor da prova masculina na pista Estádio da Universidade de Fortaleza (UNIFOR), com a marca de 1.44.18,67, à frente dos seus colegas do mesmo estado, Geovani da Silva Aires, 20 anos (1.49.02,55) e Emerson da Silva Valdevino (1.50.06,58).

Na prova feminina, e apesar da olímpica nos Jogos Rio 2016, Cisiane Dutra Lopes, de Pernambuco, ter sido anunciada como atração dos campeonatos, a atleta não chegou a participar por lesão. A sua colega pernambucana Paula Raíssa Paz da Silva seria uma inédita vencedora, com 2.04.53,72. Thaynara Silva de Lima Souza, de 18 anos de idade (Rio Grande do Norte, 2.07.58,24) e Monaliza Cristina Galvão, de 20 anos (Rio Grande do Norte), 2.12.53,66, ocuparam o restante pódio da prova.

Classificações
20.000 m masculinos
1.º, Cláudio Richardson Vitória Campelo dos Santos, 1977 (Rio Grande do Norte), 1.44.18,67
2.º, Geovani da Silva Alves, 1996 (Rio Grande do Norte), 1.49.02,55
3.º, Emerson Diego da Silva Valdevino, 1989 (Rio Grande do Norte), 1.50.06,58
4.º, Jorge Alberto Nunes Falcão de Oliveira, 1997 (Ceará), 2.04.48,17
5.º, Guilherme Ferreira Gois, 1996 (Ceará), 2.09.57,91

20.000 m femininos
1.ª, Paula Raíssa Paz da Silva, 1993 (Pernambuco), 2.04.53,72
2.ª, Thaynara Silva de Lima Souza, 1998 (Rio Grande do Norte), 2.07.58,24
3.ª, Monaliza Cristina Galvão, 1996 (Rio Grande do Norte), 2.12.53,66

terça-feira, 27 de setembro de 2016

Bird-Smith e Qieyang atacam liderança no Taihu

Imagens do 3.º dia com vitórias de Shijie Qieyang e Dane Bird-Smith.
Fotos: Lily Zhou e O Marchador
Montagem: O Marchador
A terceira jornada da Volta ao Lago Taihu conheceu os protagonistas do costume, em mais uma jornada de calor e humidade, num dia em que os atletas tinham de cumprir três voltas a um circuito de 3,5 km definido no Jardim Botânico de Yuanboyuan.

A prova masculina começou com a formação de um grupo de liderança composto uma vez mais pelo sueco Perseus Karlström, de novo muito activo da frente, pelo australiano Dane Bird-Smith, pelo equatoriano Andres Chocho, pelo italiano Federico Tontodonati, pelo colombiano Eider Arevalo, pelo brasileiro Caio Bonfim e pelo ucraniano Igor Glavan.

Parecendo que os participantes começam a ficar satisfeitos com o que já conseguiram nesta Volta e ao mesmo tempo a revelar algum desgaste acumulado neste final de época, pouca animação se viu nas primeiras duas voltas da prova. Uma única investida seria suficiente para estabelecer posições quase definitivas na classificação da etapa, com Eider Arevalo a desferir um ataque já na volta final, ficando apenas com a companhia de Bird-Smith e de Karlström.

No caminho que restava para a meta, o sueco acabaria por ceder, sem no entanto perder o terceiro lugar e vendo o australiano a impor-se nos momentos finais, com 42.22 m para os 10,5 km, ao colombiano, creditado com mais um segundo. Arevalo vê assim reduzir-se para cinco segundos a vantagem sobre Bird-Smith na classificação geral individual, enquanto Perseus Karlström conserva a terceira posição, com vantagem considerável sobre o surpreendente italiano Federico Tontodonati.

Na classificação colectiva, a equipa The Gringos (Karlström, Chocho, Bonfim, Palma) continua a comandar, agora com 8.38.28 h, contra 8.41.15 h dos Extreme Beef (Bird-Smith, Arevalo, Diniz, Snyman) e 8.50.28 h dos Bel-Ka (Sheiko, Budza, Liakhovich, Simanovich).

A prova feminina conheceu um panorama semelhante, com Erica de Sena (Brasil), Regan Lamble (Austrália), Beatriz Pasqual (Espanha), Nie Jingjing (China), Sandra Lorena (Colômbia) e Nadia Borovska (Ucrânia) a assumirem a liderança da prova na fase inicial. Por volta do meio da prova, o pelotão da frente ver-se-ia acrescentado da chinesa Shijie Qieyang, que preparava o assalto à liderança que haveria de protagonizar nos quilómetros finais.

Ainda com mais alguns minutos dados de esperança às colegas de prova, Qieyang acabaria por impor-se de forma irresistível a cerca de dois quilómetros da chegada, sem que a superioridade lhe fosse posta em causa de forma a fazer perigar a liderança.

Cortaria a meta com 45.18 m, seguida de longe pela compatriota Jingjing Nie (46.06) e pela brasileira Erica de Sena (46.23), numa tirada em que as 16 primeiras cortaram a meta todas isoladas umas das outras. A portuguesa Ana Cabecinha foi 20.ª, com 50.21 m.

Na classificação geral, o desempenho de hoje valeu a Jingjing Nie a conservação da camisola amarela, agora com um total de 3.05.14 h, mas vendo Shijie Qieyang aproximar-se e subir ao segundo lugar, a apenas 15 segundos. Regan Lamble desceu ao terceiro lugar, por troca com Qieyang, e totaliza agora 3.05.53 h, ou seja, mais 39 segundos que a líder.

Por equipas, a China (Nie, Qieyang, Xie, Ma) alargou muito a vantagem que registara com pouca oscilação nas duas primeiras jornadas, totalizando agora 9.25.15 h. Na segunda posição, as Angels (Lamble, Lorena, Madarasz, Barber, Virbalyte) têm 9.30.10 h, enquanto o misto Inter BPS (Sena, Cabecinha, Pascual) regista 9.31.21 h.

A presente edição da Volta ao Lago Taihu conclui-se esta quarta-feira, com a quarta e última etapa a disputar em Dongshan, com a distância de 10 km.

Classificações
10,5 km masculinos - 27/9
1.º, Dane-Bird Smith (Austrália), 42.22
2.º, Eider Arevalo (Colómbia), 42.23
3.º, Perseus Karlstrom (Suécia), 42.53
4.º, Lebogang Shange (África do Sul), 42.59
5.º, Caio Bonfim (Brasil), 43.27
6.º, Gao Wenkui (Mongólia Interior), 43.32
7.º, Federico Tontodonati (Itália), 43.32
8.º, Evan Dunfee (Canadá), 43.42
9.º, Rui Wang (China), 43.48
10.º, Sergii Budza (Ucrânia), 43.53
11.º, Aliaksandr Liakhovich (Bielorrússia), 44.03
12.º, Marius Ziukas (Lituânia), 44.07
13.º, Quentin Rew (Nova Zelândia), 44.10
14.º, Tongda Bian (China), 44.28
15.º, Niu Wenbin (Yunnan), 44.28
16.º, Alexey Kazanin (Ucrânia), 44.31
17.º, Andrii Hrechkovskyi (Ucrânia), 44.32
18.º, Yin Jiaxing (Yunnan), 44.35
19.º, Ivan Losev (Ucrânia), 44.38
20.º, Georgiy Sheiko (Casaquistão), 44.42

Geral masculina - 3 provas
1.º, Eider Arevalo (Colómbia), 2.47.18
2.º, Dane-Bird Smith (Austrália), 2.47.23
3.º, Perseus Karlstrom (Suécia), 2.48.19
4.º, Federico Tontodonati (Itália), 2.51.45
5.º, Lebogang Shange (África do Sul), 2.52.02
6.º, Tongda Bian (China), 2.53.10
7.º, Caio Bonfim (Brasil), 2.53.35
8.º, Gao Wenkui (Mongólia Interior), 2.54.20
9.º, Sergii Budza (Ucrânia), 2.54.51
10.º, Niu Wenbin (Yunnan), 2.55.01

10,5 km femininos - 27/9
1.ª, Shijie Qieyang (China), 45.18
2.ª, Jingjing Nie (China), 46.06
3.ª, Erica de Sena (Brasil), 46.23
4.ª, Regan Lamble (Austrália), 46.44
5.ª, Li Leilei (Tianjin), 46.54
6.ª, Beatriz Pascual (Espanha), 46.59
7.ª, Wang Yingliu (Yunnan), 47.15
8.ª, Inna Kashyna (Ucrânia), 47.33
9.ª, Yanxue Mao (China), 47.37
10.ª, Viktoria Madarasz (Hungria), 47.45
11.ª, Nadiia Borovska (Ucrânia), 48.24
12.ª, Yang Weiwei (JSU), 48.45
13.ª, Agnieshka Szwarnog (Polónia), 48.55
14.ª, Sandra Lorena Arenas (Colômbia), 49.05
15.ª, Brigita Virbalyte (Lituânia), 49.16
16.ª, Ainhoa Pinedo (Espanha), 49.36
17.ª, Lijuan Xie (China), 49.42
18.ª, Xiao Xiaoting ( Jiangxi), 49.43
19.ª, Faying Ma (China), 49.45
20.ª, Ana Cabecinha (Portugal), 50.21

Geral feminina - 3 provas
1.ª, Jingjing Nie (China), 3.05.17
2.ª, Shijie Qieyang (China), 3.05.29
3.ª, Regan Lamble (Austrália), 3.05.53
4.ª, Beatriz Pascual (Espanha), 3.07.43
5.ª, Erica de Sena (Brasil), 3.08.06
6.ª, Wang Yingliu (Tianjin), 3.09.34
7.ª, Li Leilei (Tianjin), 3.10.30
8.ª, Sandra Lorena Arenas (Colômbia), 3.11.14
9.ª, Nadiia Borovska (Ucrânia), 3.11.28
10.ª, Viktoria Madarasz (HUN), 3.13.21

Campeonatos Sul-americanos de sub-23 em Lima, Peru (resultados)

Os vencedores da marcha em Lima, Sara Pulido (237) e Iván Garrido
(222), a partida feminina e o pódio masculino.
Montagem: O Marchador
A Colômbia com 3 medalhas (2 de ouro e 1 de prata) nas provas da disciplina da marcha atlética destacou-se nos Campeonatos Sul-americanos de Atletismo para atletas sub-23 que se realizaram de 23 a 25 de Setembro, em Lima, a maior cidade e capital do Peru.

O Peru, com 2 medalhas (1 de prata e 1 de bronze), e a Bolívia, com 1 (bronze), foram as outras seleções que conquistaram medalhas nos 20.000 metros masculinos e femininos, provas inteiramente disputadas na pista do Estádio da Villa Deportiva Nacional «La Videna».

O colombiano Iván Garrido impôs-se na prova masculina registando 1.24.41,22. O seu compatriota Kenny Pérez (1.25.18,00) obteve a segunda posição 13 centésimos de segundo antes do peruano Paolo Yurivilca (1.25.18,13).

Na prova feminina, Sara Pulido (Colômbia), com 1.39.14,27, melhorou largamente a sua marca na distância (1.52.04) em estrada e obtida em Março deste ano. Completaram o pódio Leyde Guerra (Peru, 1.40.29,49) e Odeth Huanca (Bolívia, 1.41.18,28), ainda pertencentes ao escalão de sub-20 e com boas estreias na distância maior.

Globalmente, foi o Brasil que saiu vitorioso desta 7.ª edição dos campeonatos.

Colaboração: Bernardete Conte

Classificações
20.000 m masculinos (24/9)
1.º, Iván Gabriel Garrido Triana, 1994 (Colômbia), 1.24.41,22
2.º, Kenny Martin Pérez Parra, 1994 (Colômbia), 1.25.18,00
3.º, Paolo Cesar Yurivilca Calderon, 1996 (Peru), 1.25.18,13
4.º, Pablo Armando Rodriguez Pardo, 1997 (Bolívia), 1.25.41,99
5.º, Cesar Augusto Rodriguez Diburga, 1997 (Peru), 1.25.45,52
6.º, Rodrigo Javier Zevallos Peña, 1994 (Bolívia), 1.34.52,17
7.º, Max Batista Gocalves Dos Santos, 1994 (Brasil), 1.35.50,62
Desclassificados: Bryan Daniel Pintado Alvarez, 1995 (Equador) e David Gerardo Velazues Caiza, 1997 (Equador).

20.000 m femininos (25/9)
1.ª, Sara Patricia Pulido Sandoval, 1994 (Colômbia), 1.39.14,27
2.ª, Leyde Jossy Guerra Mucha, 1998 (Peru), 1.40.29,49
3.ª, Odeth Roselen Huanca Rasguido, 1997 (Bolívia), 1.41.18,28
4.ª, Karla Jaramillo Navarrete, 1997 (Equador), 1.43.19,78
5.ª, Karina Francine Moreira, 1996 (Brasil), 2.02.47,15
Desclassificadas: Carolina Fernanda Sarapura Llav, 1996 (Bolívia) e Jessica Hancco Merma, 1995 (Peru).

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Qieyang e Arevalo triunfam no 2.º dia do Taihu

O pódio feminino do 2.º dia, com Erica de Sena, Shijie Qieyang e
Beatriz Pasqual, o vencedor masculino, Eider Arevalo, e imagens da
fase inicial das provas. Fotos: F.A.China, Lily Zhou e O Marchador
Montagem: O Marchador
Foi muito animada a segunda jornada da Volta ao Lago Taihu, que decorre desde domingo até quarta-feira, naquela zona do delta do Yang-Tsé, na China. A tirada do dia tinha a distância de 10 km, cumpridos em linha num circuito urbano definido no centro da cidade de Mudu, em dia de calor e alta humidade.

Na competição masculina, o francês Yohann Diniz assimiu as despesas dos primeiros quilómetros, mas já perto de meio da prova começou a afundar-se na classificação. Com metade dos dez quilómetros cumpridos, era o italiano Federico Tontodonati quem liderava, tentando a sua sorte, a ver se adversários se atrasavam. A estratégia não resultou e os protagonistas da véspera voltavam a marcar posição no momento decisivo da etapa. Lebogang Shange (Áfica do Sul), Dane Bird-Smith (Austrália), Andres Chocho (Equador), Perseus Karlström (Suécia), Eider Arevalo (Colômbia) e Bian Tongda (China) tomavam as rédeas da competição e tratavam de reservar para si as melhores posições para o ataque à linha de meta.

O chinês foi quem desencadeou hostilidades, atacando a pouco mais de três quilómetros da chegada, ganhando cinco segundos de vantagem sobre os demais. Mas Tongda não resistiu por muito tempo na liderança, logo alcançado e ultrapassado por Arevalo, Chocho e Bird-Smith.

Com Chocho mandado parar pelos juízes para penalização de 60 segundos no «pit lane» e Bird-Smith a ceder ao cansaço, Arevalo ficava sozinho na frente, numa caminhada já imparável para a meta, onde chegaria em 39.53 m, com 18 segundos de avanço sobre o australiano e 56 para Tongda.

Na geral individual, Eider Arevalo é agora o líder, com 2.04.55 h, seguido de Dane Bird-Smith a seis segundos e do vencedor de ontem, Perseus Karlström, a 31 segundos.

Nas senhoras, hoje foi o dia de Shijie Qieyang, que ontem tentou evidenciar-se mas acabou batida de forma inapelável. Desta vez soube esperar pelo momento decisivo, fazendo três quartos da prova num grupo de liderança que incluía ainda Erica de Sena (Brasil), Regan Lamble (Austrália), Beatriz Pasqual (Espanha) e Nie Jingjing (China). Mais atrás, Sandra Lorena (Colômbia) e Nadia Borovska (Ucrânia).

E será já no oitavo quilómetro que Qieyang vai desferir o seu ataque, isolando-se na frente para não mais perder a liderança, apesar das tentativas de Sena. A chinesa acabará por vencer, com 44.07 m, contra 44.35 da brasileira e 44.46 m de Pascual.

A portuguesa Ana Cabecinha, continuando uma participação moderada nesta segunda participação na Volta ao Lago Taihu, terminou na décima posição com 46.03 m.

Na geral individual, Jingjing Nie, que hoje não foi além do sétimo lugar perdendo minuto e meio para a vencedora da etapa, conseguiu manter a liderança, com um total acumulado de 2.19.08 h e apenas um segundo de avanço sobre Regan Lamble, que neste segundo dia recuperou 50 dos 51 segundos que à partida tinha de atraso. Também Shijie Qieyang se aproximou da «camisola amarela» e é agora terceira, a um minuto e três segundos de Nie. Ana Cabecinha perdeu um lugar e é agora décima, com 2.25.11 h, a seis minutos e três segundos da primeira.

Por equipas, nos masculinos, a formação The Gringos (Karlström, Chocho, Bonfim, Palma) manteve a liderança, agora com 6.26.24 h, contra 6.31.16 h dos Extreme Beef (Bird-Smith, Arevalo, Diniz, Snyman) e 6.37.50 h dos Bel-Ka (Sheiko, Budza, Liakhovich, Simanovich).

No sector feminino, a China (Nie, Qieyang, Xie, Ma) manteve a liderança apertada com que terminou a primeira jornada, perdendo apenas seis dos 28 segundos de folga. Tem um acumulado de 7.06.14 h, contra 7.06.36 h das Angels (Lamble, Lorena, Madarasz, Barber, Virbalyte) e 7.07.30 h do misto Inter BPS (Sena, Cabecinha, Pascual).

Terça-feira tem lugar a terceira etapa, a disputar em Yuanboyuan, com 10,5 km de extensão.

Classificações
10 km masculinos - 26/9
1.º, Eider Arevalo (Colômbia), 39.53
2.º, Dane-Bird Smith (Austrália), 40.11
3.º, Tongda Bian (China), 40.48
4.º, Lebogang Shange (África do Sul), 40.57
5.º, Perseus Karlstrm (Suécia), 40.59
6.º, Igor Glavan (Ucrânia), 41.03
7.º, Gao Wenkui (Mongólia Interior), 41.14
8.º, Evan Dunfee (Canadá), 41.17
9.º, Niu Wenbin (Yunnan), 41.19
10.º, Caio Bonfim (Brasil), 41.29
11.º, Federico Tontodonati (Itália), 41.30
12.º, Sergii Budza (Ucrânia), 41.40
13.º, Yan Luqiang (Jiangsu), 41.48
14.º, Aliaksandr Liakhovich (Bielorrússia), 42.02
15.º, Marius Ziukas (Lituânia), 42.10
16.º, Jared Tallent (Austrália), 42.14
17.º, Ruslan Dmytrenko (Ucrânia), 42.22
18.º, Rui Wang (China), 42.29
19.º, Brendan Boyce (Irlanda), 42.32
20.º, Jie Jinzhu (Mongólia Interior), 42.35

Geral masculina - 2 provas
1.º, Eider Arevalo (Colômbia), 2.04.55
2.º, Dane-Bird Smith (Austrália), 2.05.01
3.º, Perseus Karlstrm (Suécia), 2.05.26
4.º, Federico Tontodonati (Itália), 2.08.13
5.º, Tongda Bian (China), 2.08.42
6.º, Lebogang Shange (África do Sul), 2.09.03
7.º, Caio Bonfim (Brasil), 2.10.08
8.º, Niu Wenbin (Yunnan), 2.10.33
9.º, Gao Wenkui (Mongólia Interior), 2.10.48
10.º, Sergii Budza (Ucrânia), 2.10.58

10 km femininos - 26/9
1.ª, Shijie Qieyang (China), 44.07
2.ª, Erica de Sena (Brasil), 44.35
3.ª, Beatriz Pascual (Espanha), 44.46
4.ª, Regan Lamble (Austrália), 44.48
5.ª, Sandra Lorena Arenas (Colômbia), 45.22
6.ª, Wang Yingliu (Yunnan), 45.26
7.ª, Jingjing Nie (China), 45.38
8.ª, Nadiia Borovska (Ucrânia), 45.42
9.ª, Li Leilei (Tianjin), 45.56
10.ª, Ana Cabecinha (Portugal), 46.03
11.ª, Brigita Virbalyte (Lituânia), 46.10
12.ª, Viktoria Madarasz (Hungria), 46.28
13.ª, Yanxue Mao (China), 46.41
14.ª, Inna Kashyna (Ucrânia), 46.44
15.ª, Agnieshka Szwarnog (Polónia), 46.49
16.ª, Tamara Havrylyuk (Ucrânia), 47.03
17.ª, Lijuan Xie (China), 47.38
18.ª, Faying Ma (China), 47.46
19.ª, Xue Ke ( - ), 48.03
20.ª, Zhang Lifang (Yunnan), 48.38

Geral feminina - 2 provas
1.ª, Jingjing Nie (China), 2.19.08
2.ª, Regan Lamble (Austrália), 2.19.09
3.ª, Shijie Qieyang (China), 2.20.11
4.ª, Beatriz Pascual (Espanha), 2.20.44
5.ª, Erica de Sena (Brasil), 2.21.43
6.ª, Sandra Lorena Arenas (Colômbia), 2.22.09
7.ª, Wang Yingliu (Yunnan), 2.22.19
8.ª, Nadiia Borovska (Ucrânia), 2.23.04
9.ª, Li Leilei (Tianjin), 2.23.36
10.ª, Ana Cabecinha (Portugal), 2.25.11

Quinion e Quennehen com vitórias em Neuilly-sur-Marne, França

Os vitoriosos Aurélien Quinion e Marine Quennehen, e ainda Leaute,
Berchebru, Lanoue e Marquis, atletas que subiram aos pódios.
Fotos: Emmanuel Tardi. Montagem: O Marchador
Aurélien Quinion, em representação do Entente Franconville Cesame Val d'Oise, e Marine Quennehen, do Club Athlétique de Montreuil 93, venceram folgadamente as provas de 20 km disputadas ontem, domingo, em Neuilly-sur-Marne, cidade dos subúrbios de Paris, num evento que constituiu a 18.ª edição do Grande Prémio de Marcha e ainda Critério da Liga de Atletismo da Ilha de França.

Quinion, detentor de um recorde pessoal de 1.24.05 este ano na Corunha, foi cronometrado em 1.26.27, bem à frente de Benjamin Leaute (VAFA, 1.39.48) que assumiu a segunda posição na volta final ao circuito de 1250 metros, com Benoit Berchebru (Martigues Sports Athlétisme, 1.40.33) a contentar-se com o terceiro lugar.

Quennehen, que também este ano estabeleceu a sua melhor marca na distância (1.38.27 – Podebrady), contou com a companhia de Severine Lanoue (RCF Issy Avia, 1.55.23) até aos 10 km, para a partir daí assumir definitivamente a liderança isolada. A veterana Cécile Marquis (RCF Issy Avia, 2.05.33), nascida em 1971, fechou o pódio feminino. De notar a prestação da concorrente Elisabeth Simeon, de 74 anos de idade, a concluir a prova em 2.34.59.

Colaboração: Emmanuel Tardi

Classificações
20 km masculinos
1.º, Aurélien Quinion, 1993 (E Franconville CVO), 1.26.27
2.º, Benjamin Leaute, 1988 (VAFA), 1.39.48
3.º, Benoit Berchebru, 1984 (Martigues Sports Athlétisme), 1.40.33
4.º, Bruno Grenet, 1965 (USM Gagny), 1.49.08
5.º, Cyril Legentil, 1986 (Dynamic Aulnay Club), 1.50.42
6.º, Marc Legentil, 1984 (Dynamic Aulnay Club), 1.51.28
7.º, Alexis Auger, 1988 (GA Noisy Le Grand), 1.52.34
8.º, Laurent Legentil, 1988 (Dynamic Aulnay Club), 1.53.55
9.º, Mathieu Olivares, 1976 (Neuilly Sur Marne Athlétisme), 1.55.53
10.º, Maxime Cottevieille, 1990 (CA Montreuil 93), 1.57.01
11.º, Alex Murat, 1958 (ASFI Villejuif), 1.57.44
12.º, Vincent Bollinger, 1984 (Dynamic Aulnay Club), 1.58.55
13.º, Arthur Bergeal, 1984 (Elan 91), 2.02.52
14.º, Frederic Marie, 1961 (Ouest Yvelines Athlétisme), 2.03.59
15.º, Loic Lemogne, 1955 (C.C. Taverny Athlétisme), 2.05.15
16.º, Xavier Chateau, 1963 (UAI Nogent-sur-Marne), 2.11.11
17.º, Bruno Simeoni, 1959 (Entente Oise Athletisme ), 2.13.27
18.º, Daniel Dien, 1950 (Neuilly Sur Marne Athlétisme), 2.16.27
19.º, Jean-Claude Bruneaux, 1954 (Coulommiers Brie Athlétisme), 2.17.37
20.º, Dominique Buisson, 1957 (Saint-Brice Athlétisme), 2.18.29
21.º, Etienne Victor, 1964 (CAG Arnouville Gonesse), 2.18.56
22.º, Pierre Caselli, 1953 (Nl), 2.25.44
Desistente: Frederic Courage, 1969 (Saint Denis Emotion).

20 km femininos
1.ª, Marine Quennehen, 1991 (CA Montreuil 93), 1.48.48
2.ª, Severine Lanoue, 1985 (RCF Issy Avia), 1.55.23
3.ª, Cécile Marquis, 1971 (RCF Issy Avia), 2.05.33
4.ª, Marie Girault, 1988 (EA Cergy Pontoise Athlétisme), 2.10.22
5.ª, Nathalie Steinville, 1964 (ASFI Villejuif), 2.12.47
6.ª, Cloe Langlois, 1997 (Dynamic Aulnay Club), 2.16.48
7.ª, Jocelyne Lemogne, 1954 (C.C. Taverny Athletisme), 2.17.24
8.ª, Catherine Galmiche, 1957 (CAG Arnouville Gonesse ), 2.18.55
9.ª, Christine Chochoy, 1968 (Dynamic Aulnay Club), 2.20.12
10.ª, Floriane Thoule, 1995 (Dynamic Aulnay Club), 2.25.39
11.ª, Claudie Bizard, 1959 (Thiais AC), 2.30.13
12.ª, Elisabeth Simeon, 1942 (Paris UC), 2.34.59