quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Irlandeses Veronica Burke e Alex Wright vencem campeonatos de 20 km

O pódio feminino, e a liderança masculina no St. Anne's Park.
Fotos: Athletics Ireland, Galway Athletics e Alex Wright
Montagem: O Marchador
Veronica Burke, do Ballinasloe e District Athletic Club, e Alex Wright, do Leevale Athetic Club, conquistaram os títulos da Irlanda de 20 km marcha em estrada por ocasião dos campeonatos nacionais realizados no passado sábado (dia 9), com muito frio, em St. Anne's Park, no bairro de Raheny, um dos parques mais bonitos de Dublin.

Nos femininos, Veronica Burke, de 21 anos de idade, obteve a marca de 1.47.10, ela que tem como melhor marca 1.46.04 conseguida em Leeds em Junho passado. Burke superou por 30 segundos a internacional Kate Veale, do West Waterford A.C. (1.47.40), que pouco a pouco vai regressando às lides competitivas da disciplina. Com a mesma marca, 2.03.54, classificaram-se na terceira posição como sénior, Rachel Glennon (Mullingar Hrs AC) e na primeira como sub-20, Orlaith Donoghue (Sligo AC).

Na prova masculina do evento organizado pela Federação Irlandesa de Atletismo e pelo Raheny Shamrock Athletic Club, foi interessante a disputa entre os internacionais Alex Wright e Cian McManamon, do Westport AC, com vantagem para o primeiro, com 1.32.05 contra 1.32.32. O veteraníssimo Sean McMullen, do Mullingar Harriers, com 2.08.06, foi o terceiro classificado dos campeonatos. O português Francisco Reis participou extra-competição, sendo cronometrado em 1.43.50.

O programa contemplou igualmente os 30 km, prova que não teve concorrentes.

Consulte aqui as classificações de outras provas para diferentes escalões etários.

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Edna Barros destaca-se em Lagoa (Algarve)

Edna Barros, o organizador Hélder Bacalhau e o pódio colectivo.
Fotos: Roberto Raposo/Clube de Atletismo de Tunes
Montagem: O Marchador
Edna Barros, sub-23 do Clube Oriental de Pechão, foi a atleta em maior destaque no I Troféu CAT Clube Marchador que decorreu no sábado, na Pista de Atletismo do Parchal, em Lagoa, ao vencer a prova extra de 5.000 metros marcha com o tempo de 23.22,32, com passagem aos 3.000 metros, a contar para o troféu, em 14.15,46. Nas segunda e terceira posições absolutas classificaram-se a sub-23 Laura Leal (CO Pechão), com 24.46,88 (t.p. 3.000 m, 15.14,69) e a sub-20 Maria Bernardo (CO Pechão), com 24.53,88 (t.p. 15.08,95).

Nas outras provas do programa, realce-se para as vitórias em Infantis, de Carolina Ataíde (CA Tunes), nos 2.000 m, com 11.19,14, e João Santos (CA Tunes), nos 3.000 m, com 17.55,43, em Iniciados, de Ana Catarina Mestre (CO Pechão) nos 3.000 m, com 15.42,25 e de Tiago Ramos (CA Tunes), nos 4.000 m, com 20.07,81, e ainda do sub-20 Rodrigo Marques (CO Pechão) na principal prova masculina de 5.000 m, com 23.28,38.

Coletivamente e considerando todas as provas que o programa contemplava, o Torneio foi ganho pela equipa organizadora, o Clube de Atletismo de Tunes, com 352 pontos, seguindo-se, nos lugares imediatos, o Clube Oriental de Pechão (188) e o Centro Desportivo de Quarteira (120), de facto as coletividades que registam no Algarve um maior protagonismo na marcha atlética.

Os resultados completos do evento podem ser consultados aqui.

Ainda voltando a Edna Barros, uma das mais promissoras marchadoras portuguesas da atualidade, registe-se o facto de a atleta ter estabelecido um novo recorde pessoal na distância, que antes estava fixado em 23.50,00, tempo marcado na passagem para os 10.000 metros dos Campeonatos de Portugal de Pista, disputados em Vagos (Aveiro) a 10 de junho deste ano.

A lista das 10 melhores de todos os tempos na distância em pista, de acordo com as «Estatísticas do Atletismo Português», por Manuel Arons de Carvalho, é a seguinte:

5.000 m Marcha (Pista)
20.40,24* Susana Feitor (CN Rio Maior) 2001
21.01,43 Vera Santos (JOMA) 2010
21.22.23** Ana Cabecinha (CO Pechão) 2015
21.32,08 Inês Henriques (CN Rio Maior) 2014
21.59,16 Maribel Gonçalves (CS Marítimo) 2004
22.13,23 Sofia Avoila (CD Montijo) 1995
22.43,0m Isilda Gonçalves (CD Montijo) 2001
22.48,67 Daniela Cardoso (Leiria MA) 2016
23.20,8m Isilda Jorge (CN Rio Maior) 1995
23.22,32 Edna Barros (CO Pechão) 2017
Em estrada: * 20.37 (2001); ** 21.21 (2012)

Guatemaltecos dominam na marcha dos Centro-americanos

Imagens da marcha nos Jogos Centro-americanos em Manágua.
Fotos: CCC / Jairo Cajina. Montagem: O Marchador
Três provas, três medalhas de ouro, constituíram os expressivos resultados alcançados pelos marchadores da Guatemala nas provas de marcha dos Jogos Centro-americanos que tiveram lugar neste fim-de-semana em Manágua, capital da Nicarágua.

Erick Barrondo, o nome mais sonante do desporto guatemalteco – medalha de prata nos 20 km marcha dos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012 – venceu os 20 km com a marca de 1.26.41 e alcançou um novo recorde dos campeonatos juntando à coleção a sua primeira e única medalha no evento. O anterior recorde (1.27.45) estava na posse do seu compatriota, Julio Martinez, a primeira grande referência daquele país centro-americano no plano internacional pois chegou a alcançar um recorde mundial. José María Raymundo (Guatemala, 1.30.34) e Yassir Ameth Cabrera (Panamá, 1.33.40) fecharam o pódio da prova.

Na prova feminina dos 20 km, e como se antevia, triunfou Mirna Ortíz, da Guatemala, também com recorde dos campeonatos. A esposa de Barrondo fez 1.35.14 destronando a marca da sua compatriota Natividad Collado quando esta venceu na edição de 2001, com o tempo de 1.40.29. As compatriotas Mayra Carolina Herrera (1.35.46) e Maritza Rafaela Poncio (1.38.00) conquistaram as restantes medalhas.

Nos 35 km masculinos e para que tudo ficasse em família, o irmão de Erick, Bernardo Barrondo, não deixou os seus créditos por pernas alheias levando a melhor sobre a concorrência com a marca vitoriosa de 2.46.39, pulverizando o anterior recorde de 2.55.34, obtido no distante ano de 1997 por um dos pioneiros da marcha guatemalteca (a par de Hugo López), Julio Cesar Urias e que na edição deste ano do grande prémio de Rio Maior acompanhou a delegação do seu país, agora na qualidade de treinador. Em Manágua, a medalha de prata foi entregue a Jose Leonidas Romero, das Honduras, com 2.57.21, e a de bronze a Luis Angel Sánchez, da Guatemala, com 3.05.44.

Particularmente satisfeito após os 35 km estava também o hondurenho Jose Leonidas Romero, vencedor em Portugal em Novembro passado (Grande Prémio das Galinheiras), para quem a conquista da medalha de prata nos Jogos foi uma surpresa. A «O Marchador» Leo referiu que todos os adversários detinham marcas bem melhores que a sua e que face às condições atmosféricas, com muito calor, em especial nos últimos 15 km que foram duríssimos, importava saber «ler» a competição. Foi o que fez, resguardando-se na parte inicial da prova. No final manifestou-se muito contente!

Colaboração: Leo Romero

Classificações
35 km masculinos
1.º, Bernardo Uriel Barrondo García, 1993 (Guatemala), 2.46.39
2.º, Jose Leonidas Romero, 1983 (Honduras), 2.57.21
3.º, Luis Angel Sánchez Pérez, 1993 (Guatemala), 3.05.44
Desistente: Luis Alfonso López Menjívar, 1994 (El Salvador).

20 km masculinos
1.º, Erick Bernabé Barrondo García, 1991 (Guatemala), 1.26.41
2.º, José María Raymundo Cox, 1993 (Guatemala), 1.30.34
3.º, Yassir Ameth Cabrera López, 1988 (Panamá), 1.33.40
4.º, Osman Antonio Flores Suazo, 1983 (Nicaragua), 1.39.20
5.º, Frank Alberto Hernández Silva, 1999 (El Salvador), 2.16.13

20 km femininos
1.ª, Mirna Sucely Ortíz Flores, 1987 (Guatemala), 1.35.14
2.ª, Mayra Carolina Herrera Pérez, 1988 (Guatemala), 1.35.46
3.ª, Maritza Rafaela Poncio Tzul, 1994 (Guatemala), 1.38.00
4.ª, María Cortez Blandón, 1998 (Nicaragua), 1.45.59
5.ª, Yesenia Ivania Miranda Rivas, 1994 (El Salvador), 1.51.08
6.ª, Glenda Úbeda Blandón, 1987 (Nicaragua), 1.56.04

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Vitórias natalícias em Lisboa de Kristina Saltanovic e Pedro Isidro

A frente dos 5 km masc./fem. na Avenida da Liberdade, em Lisboa.
Fotos: Erica Dias e Zé Gaspar/Atletismo Magazine
Montagem: O Marchador
O Grande Prémio de Natal, o evento mais antigo de marcha que se realiza em Portugal, conheceu ontem (dia 10), em Lisboa (Avenida da Liberdade - Praça dos Restauradores), mais uma edição, a 39.ª, tendo como vencedores absolutos das provas de 5 km os olímpicos Kristina Saltanovic, da Juventude Vidigalense, e Pedro Isidro, do Sport Lisboa e Benfica.

Kristina Saltanovic (W40), que registou o seu oitavo triunfo no evento (2004-05-09-11-12-15-16-17), obteve a marca de 23.36, à frente da também veterana Felicidade Rosa (W35), do CA Galinheiras, com 26.58, e da sub-20 do JOMA, Andreia Reis, com 29.27.

Pedro Isidro, que somou a sua terceira vitória (2012-16-17), cortou a meta com a marca de 21.21, sendo seguido nas segunda e terceiras posições pelos sub-20 Paulo Martins, com 22.00, e Sidney Santos, com 23.22, ambos do Sporting CP. 12

Nos escalões mais jovens, venceram, nos benjamins (1 km), Flávia Rocha e Pedro Sousa, ambos do GDS Domingos, nos infantis (1 km), Irina Martins, do CA Galinheiras, e Guilherme Rodrigues (Sporting CP), nos iniciados (3 km), Leandro Francisco (CA Galinheiras) e nos juvenis (3 km), Catarina Santos (Sporting CP).

Participaram 41 marchadores de 14 clubes, nestes destacando-se a adesão mais expressiva do CA Galinheiras, com 12 atletas, e do GDS Domingos, com 11. Os números estão ainda longe do desejável mas ainda assim bem superiores aos registados em 2016 (18 atletas de 7 clubes), enaltecendo-se nesta edição o desempenho organizativo e a consequente dignificação da disciplina.

Classificações
5 km masculinos - geral
1.º, Pedro Isidro (SL Benfica), 21.21
2.º, Paulo Martins (Sporting CP), 22.00
3.º, Sidney Santos (Sporting CP), 23.22
4.º, Luís Silva (Leiria MA), 23.31
5.º, André Antunes (C Benfica Faro), 24.49
6.º, Ricardo Santos (GDP Chão Duro), 25.14
7.º, Paulo Cunha (GDS Domingos), 27.46
8.º, Alexandre Monteiro (UA Povoense), 29.28
9.º, Paulo Ramos (CA Galinheiras), 29.51
10.º, Francisco Mimoso (CA Galinheiras), 31.43
11.º, Joaquim Leitão (GDS Domingos), 32.36
12.º, Gonçalo Rebelo (GDS Domingos), 33.41

5 km femininos - geral
1.ª, Kristina Saltanovic (J Vidigalense), 23.36
2.ª, Felicidade Rosa (CA Galinheiras), 26.58
3.ª, Andreia Reis (JO Monte Abraão), 29.27
4.ª, Maria Orlete Mendes (CA Galinheiras), 30.57
5.ª Ana Macedo (UA Povoense), 33.50
6.ª, Teresa Sousa (GDS Domingos), 34.37
7.ª Maria Filomena Moura (Grupo MC Jamor), 36.04
8.ª, Maria João Azevedo (Grupo MC Jamor), 37.58
9.ª, Teresa Medeiros (GDS Domingos), 41.44

3 km masculinos – sub-16 e sub-18
1.º, Leandro Francisco (CA Galinheiras), 18.37 – sub-16

3 km femininos – sub-16 e sub-18
1.ª, Catarina Santos (Sporting CP), 17.03 – sub-18
2,ª, Inês Pinto (SC Reboleira e Damaia), 19.44 – sub-18
3.ª, Jéssica Sousa (GDS Domingos), 19.54 – sub-18
4.ª, Inês Dias (ACR Mealhada), 22.30 – sub-18

1 km masculinos – sub-12 e sub-14
1.º, Guilherme Rodrigues (Sporting CP), 5.12 – sub-14
2.º, Santiago Xavier (S Leões Almada), 5.13 – sub-14
3.º, Gonçalo Martins (CA Galinheiras), 6.09 – sub-14
4.º, Pedro Sousa (GDS Domingos), 6.52 – sub-12

1 km femininos – sub-12 e sub-14
1.ª, Irina Martins (CA Galinheiras), 5.42 – sub-14
2.ª, Estefânia Rebelo (GDS Domingos), 5.51 – sub-14
3.ª, Valentina Cantea (CA Galinheiras), 6.21 – sub-14
4.ª, Miriam Fernandes (CA Galinheiras), 6.21 – sub-14
5.ª, Miriana Fernandes (CA Galinheiras), 6.25 – sub-14
6.ª, Mariana Fernandes (CA Galinheiras), 6.33 – sub-14
7.ª, Sara Sarmento (ACR Mealhada), 6.48 – sub-14
8.ª, Flávia Rocha (GDS Domingos), 7.13 – sub-12
9.ª, Leandra José (GDS Domingos), 7.17 – sub-12
10.ª, Carolina Braga (GDS Domingos), 7.20 – sub-12
11.ª, Lara Araújo (CA Galinheiras), 8.05 – sub-12

domingo, 10 de dezembro de 2017

David Kuster bate recorde sub-20 de França (indoor)

David Kuster. Foto: TRACK and Life.
O jovem francês David Kuster, do CSL Neuf-Brisach Athlétisme, esteve em particular evidência num evento regional em pista coberta realizado em Reims (3 Dez.) ao bater o seu próprio recorde nacional dos 5.000 metros, com a marca de 20.00,8.

A anterior marca era de 20.11,20 e tinha sido registada por Kuster em Halle (Saale), na Alemanha, em março deste ano, quando foi segundo classificado em prova vencida por Leo Köpp (19.58,51).

A prova feminina em Reims, sobre 3.000 metros, teve como vencedora a veterana W45, Sonia Demon, do EFS Reims Athlétisme, com 14.50,19.

Um interessante artigo (em língua francesa) sobre Kuster no «TRACK and Life» pode ser lido aqui.

Classificações
5.000 m masculinos
1.º, David Kuster, 1999 (PCA - S/l CSL Neuf-Brisach), 20.00,8 - sub-20
2.º, Ludovic Hadula, 1987 (Charleville Mézieres Athlétisme), 22.19,1 - sénior
3.º, Gerard Guetat, 1962 (Troyes Omnisports), 24.25,1 - M55
4.º, Quentin Renollet, 2000 (Charleville Mézieres Athlétisme), 24.49,1 - sub-18
5.º, Xavier Risselin, 1973 (GRAC - S/l Athletic Club Boul), 27.46,7 - M40

3.000 m femininos
1.ª, Sonia Demon, 1972 (EFS Reims A.), 14.50,19 - W45
2.ª, Felicia Lamoureux, 2001 (EFS Reims A.), 15.05,37 - sub-18
3.ª, Adeline Brastel, 1978 (EF Reims A.), 16.16,05 - W35
4.ª, Alexia Bodin, 2001 (GRAC - S/l CAS Renwez), 16.22,09 - sub-18
5.ª, Angele Mille, 2001 (GRAC - S/l CAS Renwez), 17.13,46 - sub-18
6.ª, Zoe Nicolas, 2002 (EFS Reims A.), 17.13,55 - sub-16
7.ª, Justine Dufour, 2002 (Charleville Mézieres Athlétisme), 17.17,59 - sub-16
8.ª, Livia Castagna, 2002 (Athle 91 - S/l Viry Chatillon), 17.37,00 - sub-16
9.ª, Lea Desoize, 2002 (Charleville Mézieres Athlétisme), 17.41,63 - sub-16
10.ª, Paloma Leoni, 2002 (Charleville Mézieres Athlétisme), 21.07,44 - sub-16

Marcha dos XI Jogos Desportivos Centro-americanos em Manágua, este domingo

Parte do circuito da marcha com a antiga Catedral de Manágua
em fundo. Foto: Leo De Awa. Montagem: O Marchador
Disputam-se, no dia de hoje (10 Nov.), em Manágua (Nicarágua), as provas de marcha dos XI Jogos Desportivos Centro-americanos, com os atletas a madrugarem para o tiro de partida, com os 35 km agendados para as 5:30 horas e a presença do hondurenho (a viver em Espanha) José Leonidas Romero, que recentemente triunfou nos 5.000 metros marcha (pista) do Grande Prémio do Centro de Atletismo das Galinheiras. Às 5:40 horas serão os 20 km masculinos, e entre os participantes nesta prova o destaque vai para o guatemalteco Erick Barrondo, medalha de prata nos Jogos Olímpicos de 2012, e os 20 km femininos, com uma referência especial para outra atleta da Guatemala, Mírna Ortiz.

Na última edição, realizada em 2013, e que teve lugar em San José, Costa Rica, venceram os 20 km marcha Allan Segura, da Costa Rica, e Cristina Lopéz, de São Salvador.

Os recordes do evento são os seguintes:
20 km masculinos, 1.27.45 em 1994 - Julio Martínez (Guatemala);
35 km masculinos, 2.55.34 em 1997 - Julio Urias (Guatemala);
20 km femininos, 1.40.29 em 2001 - Natividad Teresita Collado (Guatemala).

Eis as listas de saída:
35 km masculinos
Luis Alfonso López Menjívar, 1994 (El Salvador);
Bernardo Uriel Barrondo García, 1993 (Guatemala);
Luis Angel Sánchez Pérez, 1993 (Guatemala);
Jose Leonidas Romero, 1983 (Honduras).

20 km masculinos
Frank Alberto Henández Silva, 1999 (El Salvador);
Erick Bernabé Barrondo García, 1991 (Guatemala);
José María Raymundo Cox, 1993 (Guatemala);
Osman Antonio Flores Suazo, 1983 (Nicaragua);
Yassir Ameth Cabrera López, 1988 (Panamá).

20 km femininos
Yesenia Ivania Miranda Rivas, 1994 (El Salvador);
Maritza Rafaela Poncio Tzul, 1994 (Guatemala);
Mayra Carolina Herrera Pérez, 1988 (Guatemala);
Mirna Sucely Ortíz Flores, 1987 (Guatemala);
Glenda Úbeda Blandón, 1987 (Nicaragua);
María Cortez Blandón, 1998 (Nicaragua).

Colaboração: Leo Romero

sábado, 9 de dezembro de 2017

Marcha no Grande Prémio de Natal de Lisboa com 38 anos de história

Fotomontagem: O Marchador
No coração da cidade de Lisboa vai ter lugar, pela manhã deste domingo (dia 10), o tradicionalíssimo Grande Prémio de Natal em marcha atlética, destinada a todos os escalões etários, uma organização da Associação de Atletismo de Lisboa e que é já a prova mais antiga disputada no nosso país.

A edição inaugural do evento teve lugar a 24 de dezembro de 1978 e que foi um momento marcante para os atletas que se dedicavam a esta então nova especialidade do atletismo português e passou a prova a fazer parte do calendário lisboeta, muito graças ao apoio e reconhecimento do trabalho desenvolvido pelos dirigentes da marcha atlética por parte de Mário Paiva, então presidente da Associação de Atletismo de Lisboa.

Agora a prova é realizada num circuito delineado em plena Avenida da Liberdade, com partida e chegada na Praça dos Restauradores, mas naquele tempo o evento (destinado apenas ao setor masculino) tinha o seu início na Avenida Norton de Matos (Segunda Circular), poucas centenas de metros depois do Estádio da Luz, numa distância de 6.400 metros, com passagens pelo Campo Grande, Campo Pequeno, Saldanha, Marquês de Pombal, percorrendo toda a Avenida da Liberdade para, finalmente, terminar na Praça dos Restauradores.

Na prova inaugural daquele domingo, que a RTP transmitiu um resumo no seu telejornal das 20:00 horas, a vitória sorriu a Luís Dias, representando o SL Benfica, seguindo-se-lhe José Dias (SL Benfica), Paulo Alves (CF Santa Iria), Carlos Graça (SL Benfica), Dinis Santos (St.ª Cruz), José Tavares (CF Santa Iria), Fernando Corigo (CF Santa Iria), Francisco Monteiro (St.ª Cruz), José Pinto (SLB Benfica), José Luís Pinto (SL Benfica), Rui Oliveira (SL Benfica), José Alves (Sporting CP), Emídio Leite (CCD Olivais Sul), e Aires Denis (Clube de Veteranos).

José Pinto vencedor de 9 edições, e Kristina Saltanovic, de 7, são os atletas que registam o maior número de triunfos na competição, que foi menosprezada pela Direção antecessora da AAL mas que agora parece querer voltar ao plano a que nos habituou, com a realização de provas para ambos os sexos, de 1 km para Benjamins B e Infantis e de 3 km para Iniciados e Juvenis, pelas 09:15 horas, e de 5 km para Juniores, Seniores e Veteranos, pelas 10:00 horas, tudo em circuito. Prevista também, para a população em geral, uma caminhada de 4 quilómetros, com partida de Entrecampos e chegada à Praça dos Restauradores, meta comum a todas as chegadas.

Jogos Sul-americanos Escolares em Cochabamba, Bolívia (resultados)

Os vencedores Alicia Curtihuanca (241) e Mateo Romero (176)
Fotos: Daniel James. Montagem: O Marchador
Decorreram em Cochabamba, na Bolívia, os XXIII Jogos Sul-americanos, com o programa da modalidade do atletismo (6 a 8 de Dezembro) a contemplar provas de marcha atlética, os 5.000 metros para os rapazes e os 3.000 metros para as meninas, de 13 e 14 anos de idade, um pouco à imagem do que acontece nos campeonatos escolares dos países da América Latina onde a especialidade está inserida nos respetivos programas do atletismo, com evidentes resultados nos planos quantitativo e qualitativo e que se refletem a nível internacional.

Na prova feminina, de intenso despique para o primeiro lugar, disputada no dia 7, pelas 14:15 horas, a peruana Alicia Curtihuanca impôs-se à boliviana Verónica Márquez apesar desta ter dominado grande parte da prova. Curtihuanca obteve a medalha de ouro com a marca de 15.42,02, contentando-se a atleta boliviana com a medalha de prata, conseguida com o tempo de 15.42,12. O pódio ficou completo com a equatoriana María José Mendonza a cortar a linha de meta no tempo de 17.02,70.

Na competição masculina, disputada no mesmo dia e à mesma hora mas em pistas separadas, o domínio foi para atletas colombianos e equatorianos, com Mateo Romero Blanco (Colômbia) a ganhar com a marca de 26.14,77, seguido de Cristian Hernan Carrillo (Equador), com 26.19,68, e de Mateo Anthony Arevalo (Equador), com 26.20,41, também uma prova muito renhida e onde os quatro primeiros terminaram separados por apenas seis segundos.

Classificações
3.000 m femininos
1.ª, Alicia Karen Curtihuanca Lima (Peru), 15.42,02
2.ª, Veronica Andrea Marquez Sarapura (Bolívia), 15.42,12
3.ª, María José Mendoza Merino (Equador), 17.02,70
4.ª, Natalia Pulido Acevedo (Colômbia), 17.11,90
5.ª, Diana Patricia Torres Pujota (Equador), 18.09,60
6.ª, Monserrat Constanza Peñafiel Vallejos (Chile), 18.46,80
7.ª, Emily Andrea Cordoba Ayala (Colômbia), 19.12,70
8.ª, Daniela Paz Godoy Lagos (Chile), 20.47,60
9.ª, Cintia Paco Fernandez (Bolívia), 20.47,90
10.ª, Constanza Sabrina Mansilla (Argentina), 20.58,90
Desclassificada: Sasha Deseret Quispe Pecho (Peru).

5.000 m masculinos
1.º, Mateo Romero Blanco (Colômbia), 26.14,77
2.º, Cristian Hernan Carrillo Siza (Equador), 26.19,68
3.º, Mateo Anthony Chocho Arevalo (Equador), 26.20,41
4.º, Ronald Stiven Salla Garces (Colômbia), 26.20,91
5.º, Aldair Eulogio Paucar (Peru), 28.08,18
6.º, Jhonatan Vallejos (Bolívia), 28.32,98
7.º, Agustín Marcelo Silva Ocampo (Chile), 28.59,82
8.º, Benjamin Nicolas Roa Gutiérrez (Chile), 29.19,07
9.º, Cristian Ariel Santa Cruz (Argentina), 29.55,31
10.º, Cristopher Sandy Flores (Bolívia), 33.35,82

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

I Taça Clube de Atletismo de Tunes, este sábado

O cartaz do evento e o grande impulsionador, Hélder Bacalhau.
Foto: Atletis - Clube de Atletismo de Tunes
Montagem: O Marchador
O ATLETIS - Clube de Atletismo de Tunes vai organizar este sábado, a partir das 14:30 horas, a Taça Clube de Atletismo de Tunes e o Troféu Clube do Marchador, eventos agendados para a Pista Municipal da Lagoa, contando com o apoio da Associação de Atletismo do Algarve.

Na marcha, os juvenis, juniores e seniores (5.000 m e 10.000 m) serão os primeiros a entrar em ação, pelas 16:30 horas, os homens na pista 1 e as mulheres na pista 5. Às 17:20 horas será a vez dos iniciados, os rapazes a percorrerem 4.000 metros (pista 1) e as raparigas 3.000 metros (pista 5) seguindo-se, trinta minutos depois, as provas dos infantis, os meninos na distância de 3.000 metros (pista 1) e as meninas na distância de 2.000 metros (pista 5).

Não é de agora a atividade desenvolvida pelo clube de Tunes em prol do desenvolvimento da marcha atlética na região. Longe disso. Recordamo-nos da primeira iniciativa do género levada a efeito – então pela Associação Desportiva e Cultural de Tunes – mas com um denominador comum: Hélder Bacalhau. Natural de Faro e radicado em Tunes há 47 anos, este responsável máximo da coletividade algarvia tem desenvolvido um notável trabalho técnico e organizativo, lançando jovens com qualidade para a especialidade. 

Temos de realizar estas provas no Algarve para manter um mínimo de atividade competitiva dos nossos jovens e este ano deparámo-nos com dificuldades acrescidas já que, com muita pena nossa, não pudemos ir a Loures e às Galinheiras pois não tivemos direito a transporte da Câmara Municipal e os nossos recursos são muito limitados”, comentou Hélder Bacalhau que também não compreende, e a seu ver, não tem nenhum cabimento, a anunciada realização dos Campeonatos do Algarve em conjunto com os Campeonatos Nacionais de Marcha, agendados para fevereiro do próximo ano, em Quarteira.

Há 20 anos, precisamente a 31 de maio de 1997, a pista de Vila Real de Santo António recebia a primeira edição da então denominada “Taça ADEC Tunes”, contando, nessa e nas restantes edições, com a presença de destacadas figuras da especialidade que, por vezes, integrados na seleção nacional de marcha, estagiavam na região, no período da realização da competição. O benfiquista José Urbano era então um dos grandes nomes masculinos da marcha atlética portuguesa, que haveria de vencer a prova absoluta dos 10.000 m, enquanto na prova das infantis Ana Cabecinha, em representação do Clube Oriental de Pechão, hoje em dia uma das melhores especialistas mundiais (treinada por Paulo Murta, outro dos grandes dinamizadores da marcha algarvia, desde esses tempos), triunfava na prova dos 2.000 m marcha.

E é interessante registar, em abono das excelentes condições para a prática da marcha atlética que o Algarve oferece que, precisamente nesta ocasião decorre uma concentração da Seleção de Espanha Sub-23 e Sub-27 (de 3 a 9 deste mês, em Monte Gordo), liderada pelo responsável técnico Santiago Pérez, com a presença, entre outros destacados atletas, do campeão mundial de Pequim 2015, Miguel Ángel López e do seu técnico, José Antonio Carrillo, este tecendo rasgados elogios às instalações de Vila Real de Santo António, como antes já registara o campeão e recordista mundial, Yohann Diniz num dos seus habituais estágios em paragens algarvias.

Seminário Internacional em Guadix (Espanha)

Extracto do folheto informativo sobre o seminário.
Montagem: O Marchador
Vai ter lugar em Guadix, este sábado (9 de dezembro, ás 15:00 horas), por ocasião da realização do VIII Campeonato de Espanha de Marcha Atlética de Promoção, um dos grandes centros de excelência da especialidade no país vizinho (Manuel Alcalde foi o grande percursor da marcha atlética na região andaluza) um Seminário Internacional de Marcha Atlética subordinada ao tema: “Novas tendências científicas aplicadas ao treino da marcha”.

A organização do seminário, de inegável interesse para todos quantos se debruçam sobre o fenómeno da marcha atlética, é da responsabilidade da Real Federação Espanhola de Atletismo, da Câmara Municipal de Guadix e da Federação de Atletismo da Andaluzia. O acesso é livre, apenas condicionado à capacidade do espaço, sito no Teatro Municipal Mira de Amescua de Guadix.

Com uma das melhores escolas do mundo, do ponto de vista técnico, a Espanha tem cimentado a sua posição cimeira a nível mundial, alcançando regularmente medalhas nos mais importantes eventos internacionais.

Os temas a abordar no seminário, bem como os seus responsáveis, de grande qualidade técnica, são os seguintes:

“Estudos e análises médicas na marcha atlética", a cargo de Juan de Dios Beas, do Centro Andaluz de Medicina Desportiva;

"Atualização da fisiologia da marcha atlética", por Jesús Rodríguez Huertas e Rafael Antonio Casuso, da Universidade de Granada;

"Técnica da marcha atlética", por Antonio Amigo;

"Efeitos da aplicação das técnicas de biofeedback para a otimização da biomecânica em marchadores de elite", pela equipa de Investigação Human Lab IMUDS da Universidade de Granada;

"A melhoria da economia da marcha como fator fundamental do rendimento", por Josu Gómez-Ezeiza, da Universidade do País Vasco;

"Elasticidade em marchadores de Alto Nível", por Brian Hanley, da Universidade de Leeds (Inglaterra).

Fonte: RFEA

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Burjassot recebe os Campeonatos de Espanha de 50 km masculinos e femininos

Foto: Google/María Fernando. Montagem: O Marchador
A cidade de Burjassot, muito próxima de Valência, na Comunidade Valenciana, foi eleita pela Real Federação Espanhola de Atletismo (RFEA) como a sede da 88.ª edição dos Campeonatos de Espanha de Marcha em Estrada nas distâncias de 50 km masculinos e femininos, a primeira vez neste caso, e ainda os 20 km femininos, evento marcado para o dia 25 de Fevereiro/2018.

Em simultâneo, terão igualmente lugar os Campeonatos Nacionais da disciplina em estrada para os atletas Masters (20 km masc./10 km fem.), e para os jovens sub-20 e sub-16, por federações.

O programa-horário e as normas da competição estão já disponíveis no «site» da RFEA, aqui.

Em Portugal, com o campeonato agendado para daqui a 1 mês (7 de Janeiro), está ainda por anunciar o local do evento, bem como programa-horário, normas, etc.!

Dominic Ndigiti destacou-se no meeting de Kisii, Quénia

Dominic nos mundiais sub-18 de Nairobi-2017.
Fotos: LOC Nairobi 2017/Edward Omondi (Kenya); mapa: BBC
Montagem: O Marchador
O jovem queniano Dominic Samson Ndigiti (aluno da Escola Secundária de Kiendege), e que foi uma das grandes sensações nos últimos e definitivos campeonatos mundiais Sub-18, realizados no mês de julho, em Nairobi, ao conquistar a medalha de bronze na prova dos 10.000 metros marcha (41.25,78, recorde pessoal), impôs-se no meeting Kisii, cidade localizada a sudoeste da capital, a cerca de 400 quilómetros.

A prova, que teve esta sexta-feira, no primeiro dos três dias da jornada atlética, que se realizou na Universidade local, proporcionou a Ndigiti, da região de Nyamara, alcançar a marca de 43.16,06. Nas restantes posições de pódio classificaram-se o companheiro de escola de Ndigiti, Wilfred Mbuni (Nyamara), com 45.40,64 e Edwin Mokua (Mugonga), com 50.59,11.

“Foi ótimo se bem que preferiria ter tido adversários que me dessem mais luta. Em breve espero poder conseguir arranjar um treinador para que possa preparar convenientemente os Jogos da Commonwealth, no próximo ano”, declarou o vencedor à imprensa não esquecendo, contudo, de proferir palavras elogiosas ao seu treinador atual, Sharack Nyantika, a quem se mostrou muito grato pelo seu apoio. “Ele até providenciou-me uma dieta especial que inclui leite fresco quando estou na escola", concluiu Ndigiti, de 17 anos.

A prova feminina dos 5.000 metros marcha foi ganha por Elun Talent, com a marca de 28.37,05.

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Chahinez Nasri em evidência no Meeting BALMARCHE

Nasri e o pódio dos 10.000 m, a partida dos 20.000 m femininos,
e as frentes masculinas (Blancheteau e Vallee, nos 20.000 m,
e Saint-Marc e Maron, nos 10.000 m). Fotos: Sylvain Cutillas
Montagem: O Marchador
A jovem internacional e olímpica tunisina Chahinez Nasri, de 21 anos, esteve em particular destaque no Meeting Internacional de Marcha de Balma (França) ao obter 45.14,91 nos 10.000 metros em pista, marca que supera por 40 segundos o seu recorde próprio nacional (anterior 45.54,90 em Radès-2016).

Apesar do intenso frio que se fazia sentir no início da jornada, Nasri, que representa o Clube de Atletismo de Balma, venceu de forma confortável e com excelente marca para início de época, sendo seguida na classificação e lugares do pódio por Amandine Marcou (SA Merignac, 47.45,69) e Laury Cerantola (SA Merignac, 52.23,59). Na prova masculina de igual distância (10.000 metros), impuseram-se os atletas sub-18 Adrien Saint-Marc (US Bazas, 50.29,07) e Thibault Maron (CA Balma, 50.47,11), com a terceira posição a ser alcançada pelo veterano W65 Patrice Brochot (Tarbes Pyrenees Athletisme, 52.15,83).

Nos 20.000 metros do programa, 23 centésimos de segundo separaram o vencedor masculino, Kyrian Vallee (CA Balma, 1.35.10,80), do segundo classificado, Jean Blancheteau (Athle Bourgogne Sud, 1.35.11,03). Dorian Richard (ACJ Nerac, 1.38.23,92) foi o terceiro classificado. Nos femininos, subiram ao pódio Mylene Ortiz, W35 (Lille MA - S/l US Tourcoing, 1.44.47,95), e as atletas do CA Balma, Maeva Casale, de 20 anos (1.47.25,74) e Roseline Chapillon, W45 (1.49.35,61).

De entre várias outras provas realizadas para diferentes escalões etários, referência para as vitórias nos 5.000 metros do sénior Adrià Galin (CA Balma, 23.22,77) e da veterana de 65 anos, Edith Brochot (Tarbes Pyrenees Athletisme, 30.32,23).

Um excelente álbum de fotos de Sylvain Cutillas pode ser visto aqui.

Principais classificações
10.000 m femininos
1.ª, Chahinez Nasri, 1996 (CA Balma/Tunísia), 45.14,91
2.ª, Amandine Marcou, 1992 (SA Merignac), 47.45,69
3.ª, Laury Cerantola, 1992 (SA Merignac), 52.23,59
4.ª, Elisabeth Brunet, 1986 (Tarbes Pyrenees Athletisme), 58.43,19
5.ª, Christel Lanaspeze, 1970 (Athle 632 - S/l Athle 632 Tour), 1.01.05,32
6.ª, Juliette Perrogon, 1990 (SA Merignac), 1.01.59,08
7.ª, Zoe Gratian, 2000 (SA Toulouse UC), 1.02.09,85
8.ª, Alexandra Doumerg, 1993 (SA Toulouse UC), 1.05.12,53
9.ª, Marie-Helene Robinet, 1967 (AC Auch), 1.05.14,84

10.000 m masculinos
1.º, Adrien Saint-Marc, 2000 (US Bazas), 50.29,07
2.º, Thibault Maron, 2000 (CA Balma), 50.47,11
3.º, Patrice Brochot, 1951 (Tarbes Pyrenees Athletisme), 52.15,83
4.º, Ludovic Dagostin, 1971 (CSM La Seyne), 54.22,11
5.º, Marco Giordano, 1995 (N.Atl. Fanfulla Lodigiana/Itália), 55.42,92
6.º, Vincenzo Panico, 1951 (Blagnac SC/Itália), 56.22,24
7.º, Christian Arramond, 1957 (Stadoceste Tarbes), 1.00.06,00
8.º, Bela Farago, 1948 (ECLA Albi), 1.02.49,56
9.º, Eric Peres, 1966 (Tarbes Pyrenees Athletisme), 1.03.20,64
10.º, Yves Laffon, 1948 (Athle 632 - S/l Athle 632 Tour), 1.05.31,16
11.º, Alexis Jordana, 1937 (Blagnac SC), 1.09.31,85

20.000 m femininos
1.ª, Mylene Ortiz, 1979 (Lille MA - S/l US Tourcoing), 1.44.47,95
2.ª, Maeva Casale, 1997 (CA Balma), 1.47.25,74
3.ª, Roseline Chapillon, 1968 (CA Balma), 1.49.35,61
4.ª, Elisabeth Brunet, 1986 (Tarbes Pyrenees Athletisme), 1.53.13,05
5.ª, Sandra Jean, 1973 (Tarbes Pyrenees Athletisme), 2.04.46,69
Desistente: Violaine Averous, 1985 (CA Balma).

20.000 m masculinos
1.º, Kyrian Vallee, 1994 (CA Balma), 1.35.10,80
2.º, Jean Blancheteau, 1996 (Athle Bourgogne Sud), 1.35.11,03
3.º, Dorian Richard, 1991 (ACJ Nerac), 1.38.23,92
4.º, Manuel Giordano, 1995 (N.Atl. Fanfulla Lodigiana/Itália), 1.40.28,38
5.º, Maxime Cottevieille, 1990 (CA Montreuil 93), 1.45.32,22
6.º, Baptiste Giraud, 1975 (Cognac AC), 1.50.53,72
7.º, Alexis Jordana, 1937 (Blagnac SC), 2.21.08,86

Resultados completos, aqui.

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Taça de Natal de Yverdon-les-Bains (Suíça) - resultados

A partida dos 10 km e os vencedores, Kathrin Schulze (dorsal 21)
e Justin Bournier (7). Fotos: Emmanuel Tardi
Montagem: O Marchador
Realizou-se este domingo (3 Dez.), em Yverdon-les-Bains, na Suíça, sob baixas temperaturas (à hora do evento os termómetros indicavam zero graus) a tradicional Taça de Natal de Marcha Atlética, uma competição que, não fugindo à regra, reuniu a presença de vários atletas gauleses e foi organizada, uma vez mais, pelo Clube de Marcha Atlética de Yverdon-les Bains, que tem um nome de referência no panorama da especialidade no país, Michel Martin, membro de honra da Federação Suíça de Marcha.

O principal destaque da jornada vai para Justin Bournier (nasceu a 4 de janeiro de 1999, em Dole), uma das jovens promessas francesas da marcha atlética, que venceu os 10 km masculinos com o tempo de 42.31 (20.50 nos primeiros 5 km), a apenas 17 segundos da sua melhor marca pessoal, registada na última Taça da Europa, disputada na cidade checa de Podebrady, onde se classificou na sexta posição no escalão Sub-20. Completaram o pódio o francês, Jean-Marc Stark, com 44.51, e o suíço Nathan Bonzon, com 50.04.

Na principal prova feminina, triunfo para a austríaca Kathrin Schulze, com 52.15, seguida das francesas Tiphaine Schott (56.19) e Thérèse Cornet (56.59).

Colaboração: Emmanuel Tardi

Classificações
10 km masculinos
1.º, Justin Bournier, 1999 (França), 42.31
2.º, Jean Marc Stark, 1972 (Entente Brive Tulle Athlè. Fr.), 44.52
3.º, Nathan Bonzon, 2000 (CM Monthey), 50.04
4.º, André Cornet, 1959 (Asvel Villeurbanne Fr.), 53.31
5.º, Patrick Bonvarlet, 1960 (Décimes Mezyeu Athlé.Fr.), 54.15
6.º, Gérard Perez,  (RCHJ Morez Fr.), 56.51
7.º, Abdelazouz Seffari,  (L'AFA Feysin Venissieu Fr.), 57.21
8.º, Bernard Haffner, 1946 (Lyon Athlétique Fr.), 58.59
9.º, Régis Brière, 1968 (Doubs Sud Athlé.Pontarlier Fr.), 1.00.06
10.º, Cédric Bouele, 1985 (CA Délémont), 1.00.44
11.º, Gavon Balharry, 1945 (CM Cour Lausanne), 1.01.20
12.º, Claude Berner, 1963 (CME La Poste), 1.03.58
13.º, Claude Greber, 1957 (CME La Poste), 1.10.17
14.º, Daniel Brot, 1953 (CM Yverdon), 1.11.11
15.º, Emmanuel Tardi, 1967 (Longjumeau Fr.), 1.15.38
Desistente: L-Manuel da Silva Correia, 1978 (CM Cour Lausanne).

10 km femininos
1.ª, Kathrin Schulze, 1981 (IAC Pharmador A), 52.15
2.ª, Tiphaine Schott, 1987 (Club CSSL Alsace), 56.19
3.ª, Thérèse Cornet, 1958 (Asvel Villeurbanne Fr.), 56.59
4.ª, Marie Rigolet, 1998 (RCHJ Morez Fr.), 57.40
5.ª, Dora Brière, 1959 (CM Cour Lausanne), 59.40
6.ª, Liliane Bonvarlet, 1953 (L'AFA Feysin Venissieu Fr.), 1.04.09
7.ª, Béatrice Petetin, 1969 (RCHJ Morez Fr.), 1.07.07
8.ª, Hélène Baptiste, 1950 (CM Yverdon), 1.13.08